Arquivo da tag: obstrução nasolacrimal congênita

Obstrução do canal lacrimal

A causa mais comum de lacrimejamento do recém-nascido é a obstrução das vias lacrimais na região do canal lacrimal. O canal lacrimal comunica a superfície ocular com o nariz e é por esse canal que a maior parte da lágrima é drenada.

image36
Nossos olhos

A função básica dos olhos é captar a luz originada nos objetos que nos cercam. fazendo-a ser focalizada no plano posterior do globo.

a ABAAAAcsQAH-0

Aí é transformada em impulsos eletromagnéticos, transmitidos pelo nervo óptico e vias ópticas, até os centros visuais cerebrais.

a o-olho-humano-e-os-bastonetes

Nestes centros, se dá a percepção visual, com o reconhecimento da imagem e a localização do objeto focalizado.

a download

Aparentemente, o olho tem a forma esférica. Por isto, é também chamado de globo ocular.

anatomia-olho-humano

Este arcabouço arredondado tem três túnicas, uma lente e dois fluidos.

As três túnicas ou camadas são, de fora para dentro:

  • a externa ou fibrosa, com duas porções: anterior, transparente que é a córnea. posterior, opaca que é a esclerótica ou esclera.
  • a média ou vascular, com três porções: iris. corpo ciliar. coroide.
  • a interna ou neurosensorial , que é a retina.

Nesta, dois destaques:

  • mácula – região central, altamente diferenciada.
  • nervo óptico – condutor dos estímulos para o cérebro.

No interior, fica o cristalino, com o formato de lentilha.

a Resumo_processo_visao_blogPercepto

Funciona como uma lente dinâmica que, ao mudar sua forma para mais arredondada, permite a focalização, no plano da retina, dos raios que iriam ser focalizados atrás dela.

a olho-300x206

olho-humano-39

Adiante do cristalino está o primeiro fluido, que, pelo seu aspecto, tem o nome de aquoso ou humor aquoso. Preenche dois espaços: um, entre a íris e a córnea, chamado câmara anterior e o outro, entre a íris e cristalino, a câmara posterior. Estes espaços se comunicam através da pupila, orifício circundado pela íris.

anatomia-olho-humano

Atravessam a pupila, também, os raios luminosos, na direção da retina.

a cones_e_bastonetes

a olho-humano-10-638

a luz-770x330

Atrás do cristalino, entre este e a retina temos a câmara vítrea, preenchida por uma substância com consistência de gel, chamada de vítreo ou humor vítreo.

sem-titulo6

Obstrução do canal lacrimal

tearDuctObstruction-420x310-rd1-enIL

A obstrução nasolacrimal congênita (ONLC) é a anormalidade mais comum do aparelho lacrimal da criança.

Sua incidência varia de 1,8% a 20%.

image33

A causa mais frequente é a imperfuração da membrana localizada na porção distal do conduto nasolacrimal. Testes realizados na primeira semana de vida sugerem que 54,3% dos dutos nasolacrimais permanecem fechados ao nascer.

Quadro clínico e evolução

Nem todos os pacientes que apresentam obstrução das vias lacrimais relatam quadro clínico. A maioria se cura espontaneamente durante os primeiros meses de vida.

Obstrução de Vias Lacrimais

Os sinais comuns de ONLC são epífora (lacrimejamento), secreção mucopurulenta e crosta nos cílios, aparecendo nas primeiras semanas de vida.

Plastica_clip_image021

Em alguns casos o diagnóstico é confirmado pela secreção que reflui dos orifícios lacrimais, após a compressão no saco lacrimal.

Tratamento

O tratamento pode ser realizado com a massagem hidrostática de Crigler em crianças de até um ano de idade.

Uma segunda alternativa de tratamento é a sondagem lacrimal.

 

a conjuntiva

Conjuntivite ou secreção decorrente da obstrução das vias lacrimais?

lagrima

Frequentemente, os pais pensam que existe uma conjuntivite crônica, uma vez que há secreção de aspecto semelhante ao de algumas conjuntivites e excesso de lacrimejamento.

É importante considerar que nas crianças com o canal lacrimal obstruído (“entupido”), geralmente os olhos estão saudáveis, sem sinais de inflamação ou infecção.

6902-460x0-4

Já nas conjuntivites agudas, além da secreção, os olhos costumam ficam vermelhos e inchados, resultantes do processo infeccioso/inflamatório.

a conjutivite

As crianças com entupimento do canal lacrimal frequentemente apresentam os olhos colados ao acordar, o que também ocorre nas conjuntivites.

Nas crianças com obstrução das vias lacrimais, pode haver dermatite na pálpebra inferior, resultante do contato frequente da lágrima com a pele.

Tratamento inicial do entupimento do canal lacrimal

Felizmente, 90% das crianças com lacrimejamento devido à obstrução do canal lacrimal apresentam cura espontânea nos primeiros meses de vida, não necessitando de tratamento específico. A secreção em excesso deve ser removida e realizada uma “massagem”.

Recomenda-se o início das massagens no canto nasal do olho comprometido (onde está o saco lacrimal) o mais precoce possível.

As massagens devem ser realizadas como se estivesse comprimindo, com a polpa digital do indicador, um tubo de pasta de dente com a abertura para baixo. Bastam duas compressões por vez, pela manhã e à noite.

Essas massagens aumentam a chance de cura sem a necessidade de intervenção cirúrgica. Normalmente, não há necessidade de colírios antibióticos, uma vez que não existe quadro infeccioso como na conjuntivite bacteriana.

Entretanto, em alguns casos, pode haver o desenvolvimento de conjuntivite e estará indicado o uso de colírios antibióticos. O uso de colírios com corticoides é formalmente contraindicado e pode provocar o aparecimento de glaucoma secundário e/ou catarata.

Complicações da obstrução das vias lacrimais

3501

Tanto na criança quanto no adulto com lacrimejamento, pode ocorrer em alguns casos infecção dentro do “saco lacrimal” que aparece como inflamação elevada e dolorosa ao lado do nariz, chamada dacriocistite aguda.

A lágrima, que deveria ser drenada para o nariz, fica estagnada no saco lacrimal, propiciando a proliferação bacteriana.

dacriocistite

O tratamento deve ser realizado por oftalmologista e envolve o uso de antibióticos por via oral e analgésicos. Nos casos de agravamento da dacriocistite, o paciente deve ser internado para receber antibióticos por via endovenosa.

Depois de resolvida a infecção, o paciente deve ser submetido à cirurgia (dacriocistorrinostomia) para desobstruir as vias lacrimais e evitar recidivas.

Diagnóstico da obstrução das vias lacrimais em crianças e adultos

dacriocistografia_clip_image002_0001

O diagnóstico da obstrução das vias lacrimais é clínico e através da dacriocistografia, exame em que um contraste é injetado nas vias lacrimais para detectar o ponto de obstrução.

Todas as informações aqui fornecidas têm caráter meramente informativo e o objetivo de complementar, jamais substituir as orientações do seu médico.

 

Renato Garcia CRM-SP 109092 – oftalmologista (Vias lacrimais e seus tratamentos)

Clique para acessar o v72n1a15.pdf

http://www.sboportal.org.br/glossario.aspx