Fotoproteção solar

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, para  prevenir o melanoma e outros tipos de tumores cutâneos é fundamental evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV.

dezembrolaranjafolder

Como a incidência dos raios ultravioletas está cada vez mais agressiva em todo o planeta, as pessoas de todos os fototipos devem estar atentas e se protegerem quando expostas ao sol.

Maior risco: tipos I e II

incidencia_uv

Os grupos de maior risco são os do fototipo I e II, ou seja: pele clara,sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros.

13704220_802269209909585_1440355364_n

Além destes, os que possuem antecedentes familiares com histórico da doença, queimaduras solares, incapacidade para bronzear e pintas também devem ter atenção e cuidados redobrados.

3n3pt_144_1

Medidas de proteção

download

A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda que as seguintes medidas de proteção sejam adotadas:

  • Usar chapéus, camisetas e protetores solares.sempresaude_materias_11122013_171252
  • Evitar a exposição solar e permanecer na sombra entre 10 e 16h (horário de verão).
  • Na praia ou na piscina, usar barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. As barracas de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV ultrapassam o material.images-4
  • Usar filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer ou diversão. Utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo.
  • Reaplicar o produto a cada duas horas ou menos, nas atividades de lazer ao ar livre. Ao utilizar o produto no dia-a-dia, aplicar uma boa quantidade pela manhã e reaplicar antes de sair para o almoço.

efeitos-biolgicos-da-radiao-no-ionizante-23-638

  • Observar regularmente a própria pele, à procura de pintas ou manchas suspeitas.
  • Consultar um dermatologista uma vez ao ano, no mínimo, para um exame completo.

untitled-2-copy

  • Manter bebês e crianças protegidos do sol. Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.

Fotoproteção

dollarphotoclub_70372788-850x662

A exposição à radiação ultravioleta (UV) tem efeito cumulativo e penetra profundamente na pele, sendo capaz de provocar diversas alterações, como o bronzeamento e o surgimento de pintas, sardas, manchas, rugas e outros problemas.

a16qd01m

Tumores

images-2

A exposição solar em excesso também pode causar tumores benignos (não cancerosos) ou cancerosos, como o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma.

g_grafico-cancer-de-pele-1

Na verdade, a maioria dos cânceres da pele está relacionada à exposição ao sol, por isso todo cuidado é pouco.

faixas-uv

Ao sair ao ar livre procure ficar na sombra, principalmente no horário entre as 10h e 16h, quando a radiação UVB é mais intensa.

Use sempre protetor solar com fator de proteção solar (FPS) de 30 ou maior.

Cubra as áreas expostas com roupas apropriadas, como uma camisa de manga comprida, calças e um chapéu de abas largas. Óculos escuros também complementam as estratégias de proteção.

Sobre os protetores solares (fotoprotetores)

fotoproteo-8-638

Os fotoprotetores, também conhecidos como protetores solares ou filtros solares, são produtos capazes de prevenir os males provocados pela exposição solar, como o câncer da pele, o envelhecimento precoce e a queimadura solar.

uva

O fotoprotetor ideal deve ter amplo espectro, ou seja, ter boa absorção dos raios UVA e UVB, não ser irritante, ter certa resistência à água, e não manchar a roupa.

300va7l

Físicos (inorgânicos) ou Químicos (orgânicos)

filtro-solar

Eles podem ser físicos ou inorgânicos e/ou químicos ou orgânicos.

Os protetores físicos, à base de dióxido de titânio e óxido de zinco, se depositam na camada mais superficial da pele, refletindo as radiações incidentes.

clip_image0034_thumb2

Eles não eram bem aceitos antigamente pelo fato de deixarem a pele com uma tonalidade esbranquiçada, mas Isso tem sido minimizado pela coloração de base de alguns produtos.

md-275-protetores-solares-reprovados

Já os filtros químicos funcionam como uma espécie de “esponja” dos raios ultravioletas, transformando-os em calor.

Radiação UVA e UVB

abaaaeiqaaj-1

Um fotoprotetor eficiente deve oferecer boa proteção contra a radiação UVA e UVB.

slide_1

A radiação UVA tem comprimento de onda mais longo e sua intensidade pouco varia ao longo do dia.  Ela penetra profundamente na pele, e é a principal responsável pelo fotoenvelhecimento e pelo câncer da pele.

Já a radiação UVB tem comprimento de onda mais curto e é mais intensa entre as 10h e 16h, sendo a principal responsável pelas queimaduras solares e pela vermelhidão na pele.

abaaaeiqaaj-13

FPS

Um fotoprotetor com fator de proteção solar (FPS) 2 até 15 possui baixa proteção contra a radiação UVB. O FPS 15-30 oferece média proteção contra UVB, enquanto os protetores com FPS 30-50, oferecem alta proteção UVB e o FPS maior que 50, altíssima proteção UVB.

uv

Pele clara

Pessoas de pele clara, que se queimam sempre e nunca se bronzeiam, geralmente aqueles com cabelos ruivos ou loiros e olhos claros, devem usar protetores solares com FPS 15, no mínimo.

fotopr_t1e2

UVA

Já em relação aos raios UVA, não há consenso quanto à metodologia do fator de proteção.

fitz

Ele pode ser mensurado em estrelas, de 0 a 4, onde 0 é nenhuma proteção e 4 é altíssima proteção UVA, ou em números: < 2, não há proteção UVA; 2-4 baixa proteção; 4-8 média proteção, 8-12 alta proteção e > 12 altíssima proteção UVA. Procure por esta classificação ou por valor de PPD nos rótulos dos produtos.

protetor-solar-para-bebes-proteja-seu-pequeno-neste-verao

Como escolher um fotoprotetor?

Em primeiro lugar, devemos verificar o FPS, quanto é proteção quanto aos raios UVA, e também se o produto é resistente ou não a água.

A lei

fotopr_f1

A nova legislação de filtros solares exige que tudo que o produto anunciar no rótulo, deve ter testes comprovando a eficácia.

Outra mudança é que o valor do PPD que mede a proteção UVA deve ser sempre no mínimo metade do valor do Filtro solar. Isso porque se sabe que os raios UVA também contribuem para o risco de câncer de pele.

fototipos-5

Prevenção de acne 

O “veículo” do produto– gel, creme, loção, spray, bastão – também tem de ser considerado, pois isso ajuda na prevenção de acne e oleosidade comuns quando se usa produtos inadequados para cada tipo de pele.

fototipo

Pacientes com pele com tendência a acne devem optar por veículos livres de óleo ou gel creme. Já aqueles pacientes que fazem muita atividade física e que suam bastante, devem evitar os géis, pois saem facilmente.

57313

Como aplicar o fotoprotetor?

O produto deve ser aplicado ainda em casa e reaplicado ao longo do dia a cada 2 horas, se houver muita transpiração ou exposição solar prolongada.

fototipos-2

Quanto aplicar?

É necessário aplicar uma boa quantidade do produto, equivalente a uma colher de chá rasa para o rosto e três colheres de sopa para o corpo, uniformemente, de modo a não deixar nenhuma área desprotegida.

Quando?

chmat_bebe-praia

O filtro solar deve ser usado todos os dias, mesmo quando o tempo estiver frio ou nublado, pois a radiação UV atravessa as nuvens.

É importante lembrar que usar apenas filtro solar não basta. É preciso complementar as estratégias de fotoproteção com outros mecanismos, como roupas, chapéus e óculos apropriados.

alimentos-fotoprotetores

Também é importante consultar um dermatologista regularmente para uma avaliação cuidadosa da pele, com a indicação do produto mais adequado.

Bronzeamento artificial e saúde

fototipos

Uma Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) publicada em dezembro de 2009 proibiu a prática de bronzeamento artificial por motivações estéticas no Brasil.

Foi o primeiro país no mundo a tomar medidas tão restritivas em relação ao procedimento. Desde então, outras nações com incidência elevada de câncer da pele, como Estados Unidos e Austrália, também tomaram medidas para dificultar a realização do procedimento.

fototipos

Cancerígenos

As câmaras de bronzeamento artificial trazem riscos comprovados à saúde, e em 2009 foram reclassificadas como agentes cancerígenos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), no mesmo patamar do cigarro e do sol.

A prática de bronzeamento artificial antes dos 35 anos aumenta em 75% o risco de câncer da pele, além de acelerar o envelhecimento precoce e provocar outras dermatoses.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia posiciona-se veementemente favorável à proibição da prática do bronzeamento artificial para fins estéticos em virtude dos prejuízos que causa à população.

Carcinomas de pele

O câncer da pele é o tipo mais comum no Brasil, e a prevalência cresce anualmente, o que só reforça a necessidade de apoiarmos todas as medidas que favoreçam a prevenção.

Se você tem interesse em fazer bronzeamento artificial, não esqueça: qualquer estabelecimento no Brasil que ofereça esse procedimento com motivações estéticas atua de forma irregular e está sujeito a fechamento e outras penalidades.

Não compactue com uma prática proibida, que pode comprometer seriamente a saúde. Aceite o tom da sua pele como ele é. Pele bonita é pele saudável.

fototipo_colorido-pele-momen

Fonte:

  • http://www.sbd.org.br/informacoes/sobre-o-cancer-da-pele/como-prevenir-o-cancer-da-pele/

Câncer de pele: principais tipos e sinais

O que é o câncer da pele

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, 135 mil novos casos e o câncer da pele responde por 25% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil.

g_grafico-cancer-de-pele-1

O tipo mais comum, o não melanoma, tem letalidade baixa, mas os números alarmam os especialistas.

carcinoma-basocelular-tipo-de-cancer-mais-comum-no-mundo1-940x520

A exposição excessiva ao sol é a principal causa da doença.

can-skin-cancer-be-predicted-by-number-of-moles

Nos Estados Unidos, a Academia Americana de Dermatologia estima que haja dois milhões de casos novos a cada ano.

A doença é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele.

infografico

Estas células se dispõem formando camadas e, de acordo com a camada afetada, definimos os diferentes tipos de câncer.

65bbf43209a5950473095c4f45c34570-640_427

Radiação ultravioleta

A radiação ultravioleta é a principal responsável pelo desenvolvimento de tumores cutâneos, e a maioria dos casos está associada á exposição excessiva ao sol ou ao uso de câmaras de bronzeamento.

cancer-de-pele-300x300

Principais tipos

Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares.

Mais raro e letal que os carcinomas, o melanoma é o tipo mais agressivo de câncer da pele.

04-ago_melan_imagem

Apesar da incidência elevada, o câncer da pele não-melanoma tem baixa letalidade e pode ser curado com facilidade se detectado precocemente.

carcinoma_basocelular_1

Por isso, examine regularmente sua pele e procure imediatamente um dermatologista caso perceba pintas ou sinais suspeitos.

Tipos de câncer da pele

skin-cancer-stadium

Carcinoma basocelular (CBC)

É o mais prevalente dentre todos os tipos de câncer. O CBC surge nas células basais, que se encontram na camada mais profunda da epiderme (a camada superior da pele).

carcinomabasocelularnodular2

Tem baixa letalidade, e pode ser curado em caso de detecção precoce.

Os CBCs surgem mais frequentemente em regiões mais expostas ao sol, como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo, ombros e costas. Podem se desenvolver também nas áreas não expostas, ainda que mais raramente.

Em alguns casos, além da exposição ao sol, há outros fatores que desencadeiam o surgimento da doença.

carcinomabasocelularsuperficial2

Certas manifestações do CBC podem se assemelhar a lesões não cancerígenas, como eczema ou psoríase. Somente um médico especializado pode diagnosticar e prescrever a opção de tratamento mais indicada.

O tipo mais encontrado é o nódulo-ulcerativo, que se traduz como uma pápula vermelha, brilhosa, com uma crosta central, que pode sangrar com facilidade.

Carcinoma espinocelular (CEC)

 

carcinoma-basocelular-y-espinocelular-36-638
É o segundo mais prevalente dentre todos os tipos de câncer.

Manifesta-se nas células escamosas, que constituem a maior parte das camadas superiores da pele.

skin-neoplasm-comparison

Pode se desenvolver em todas as partes do corpo, embora seja mais comum nas áreas expostas ao sol, como orelhas, rosto, couro cabeludo, pescoço etc.

A pele nessas regiões normalmente apresenta sinais de dano solar, como enrugamento, mudanças na pigmentação e perda de elasticidade.

carcinoma-epidermide-5-728

O CEC é duas vezes mais frequente em homens do que em mulheres. Assim como outros tipos de câncer da pele, a exposição excessiva ao sol é a principal causa do CEC, mas não a única.

Lesões crônicas: atenção

epidermoide

Alguns casos da doença estão associados a feridas crônicas e cicatrizes na pele, uso de drogas anti-rejeição de órgãos transplantados e exposição a certos agentes químicos ou à radiação.

Normalmente, os CEC têm coloração avermelhada, e apresentam-se na forma de machucados ou feridas espessos e descamativos, que não cicatrizam e sangram ocasionalmente.

indice

Podem ter aparência similar a das verrugas também. Somente um médico especializado pode fazer o diagnóstico correto.

carcinoma-basocelular-y-espinocelular-32-638

Melanoma

cancer-de-pele-1

Tipo menos frequente dentre todos os cânceres da pele, com 6.130 casos previstos no Brasil em 2013 segundo o INCA, o melanoma tem o pior prognóstico e o mais alto índice de mortalidade.

images

Embora o diagnóstico de melanoma normalmente traga medo e apreensão aos pacientes, as chances de cura são de mais de 90%, quando há detecção precoce da doença.

O melanoma, em geral, tem a aparência de uma pinta ou de um sinal na pele, em tons acastanhados ou enegrecidos.

ds00190_-ds00439_-ds00924_-ds00925_im02400_c7_skincancerthu_jpg

Porém, quando se trata de melanoma, a “pinta” ou o “sinal” em geral mudam de cor, de formato ou de tamanho, e podem  causar sangramento. Por isso, é importante observar a própria pele constantemente, e procurar imediatamente um dermatologista caso detecte qualquer lesão suspeita.

16730048_skin-cancer7

Alias, mesmo sem nenhum sinal suspeito, uma visita ao dermatologista ao menos uma vez por ano deve ser feita.  essas lesões podem surgir em áreas difíceis de serem visualizadas pelo paciente.

melanoma01

Além disso, uma lesão considerada “normal” para nós, pode ser “suspeita” para o especialista.

images-1

Pessoas de pele clara, com fototipos I e II, têm mais risco de desenvolverem a doença, que também pode manifestar-se em indivíduos negros ou de fototipos mais altos, ainda que mais raramente.

O melanoma tem origem nos melanócitos, as células que produzem melanina, o pigmento que dá cor à pele. Normalmente, surge nas áreas do corpo mais expostas à radiação solar.

Evolução

cancerdepele-2014-sbd

Em estágios iniciais, o melanoma se desenvolve apenas na camada mais superficial da pele, o que facilita a remoção cirúrgica e a cura do tumor.

skin-cancer-early-diagnosis

Nos estágios mais avançados, a lesão é mais profunda e espessa, o que aumenta a chance de metástase para outros órgãos e diminui as possibilidades de cura.

pintas_cancer_de_pele

Por isso, o diagnóstico precoce é fundamental. Casos de melanoma metastático, em geral, apresentam pior prognóstico e dispõem de um número reduzido de opções terapêuticas.

A hereditariedade desempenha um papel central no desenvolvimento do melanoma. Por isso, familiares de pacientes diagnosticados com a doença devem se submeter a exames preventivos regularmente.

skin-cancer-14-638

O risco aumenta quando há casos registrados em familiares de primeiro grau.

Sinais e sintomas

cancer-de-pele-2

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas.

Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade.

thumb_tratamento-do-cancer-de-pele

Somente um exame clínico feito por um médico especializado ou uma biópsia podem diagnosticar o câncer da pele, mas é importante estar sempre atento aos seguintes sintomas:

skin_ebx_before_and_afters

  • Uma lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente;
  • Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;
  • Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

image-png

Aqui você encontrará a metodologia indicada por dermatologistas para reconhecer as manifestações dos três tipos de câncer da pele: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma.

Para auxiliar na identificação dos sinais perigosos, basta seguir a Regra do ABCD.

cancer-de-pele

Mas, em caso de sinais suspeitos, procure sempre um dermatologista.

Nenhum exame caseiro substitui a consulta e avaliação médica.

cancer-de-pele-20130524-original

Como prevenir o câncer da pele

Evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV são as melhores estratégias para prevenir o melanoma e outros tipos de tumores cutâneos.

skin-cancer-male-female

Fontes:

Publicação da Universidade Federal Fluminense:

cancer-de-pele-uff epidemiologia-do-carcinoma-basocelular

Artigo científico:

epidemiologia-do-carcinoma-basocelular

 

 

Desidratação

As crianças são mais suscetíveis à desidratação do que os adultos devido a alguns fatores: o maior percentual de água corporal total, a superfície corpórea relativamente maior que a dos adultos e a maior incidência de doença diarreica aguda.

7-bebidas-muito-hidratantes-criana_a

Hipovolemia

slide_3

A causa mais comum da necessidade da terapia de hidratação venosa (THV) em pediatria é a hipovolemia causada por vômitos e diarreia devido à doença diarreica aguda.

crianca-bebendo-agua-id1

A maioria dos casos de desidratação pode ser resolvida pela terapia de reidratação oral. Mas a THV tem indicações precisas, por exemplo, nos casos de choque hipovolêmico.

620x600_desidratacao

A desidratação isotônica é a mais frequente e está relacionada à diarreia.

slide_11

Entretanto, é importante a avaliação do nível sérico do sódio na desidratação a fim de nortear o tratamento em caso de distúrbios graves, evitando assim possíveis danos neurológicos e até o óbito.

Resultado de imagem para desidratação

Tema importante

3578-fonte-da-vida-o-consumo-de-agua-e-685x0-2

A hidratação adequada das crianças é um tema muito sério.

crianca

Quanto mais jovem a criança maior é a quantidade de líquidos que o corpo dela precisa. Por isso, se ocorrer perda acentuada e/ou a reposição não for feita de forma adequada há o risco de desidratação, que pode ter graves repercussões.

diarreia_q2b

diarreia_q2c

Riscos

São situações de risco para desidratação: calor, sol, sudorese intensa, febre, baixa ingestão de líquidos e alimentos, vômitos e diarreia.

bebida-certo_1

Para manter a hidratação adequada, preste bastante atenção:

  • Crianças não devem ficar expostas ao sol entre 10 e 16 horas.
  • Mesmo nos horários permitidos, em locais como praia e piscina, as crianças devem ficar protegidas do sol direto (guarda-sol, bonés, roupas claras).
  • Em locais muito quentes não deixe a criança muito tempo brincando em céu aberto. Fracione o tempo para que ela descanse e reidrate-se.
  • Quando a criança estiver brincando ao ar livre ou mesmo em água chame-a no máximo a cada 15 a 30 minutos para tomar água, sucos naturais ou comer algo fresco como frutas. Ela pode nem perceber que está com sede enquanto brinca.
  • Cuidado com os alimentos oferecidos à criança, especialmente, em dias quentes. Há maior risco de se deteriorarem e levarem a diarreia e vômitos.

diarreia_q1

diarreia_q2a

 

Se a criança conseguir ingerir líquidos e se alimentar de forma regular durante o dia é possível manter a hidratação de forma adequada.

Sinais de hidratação

São  bons sinais de que ela está se mantendo hidratada: saliva bem fluida, língua e lábios úmidos e diurese clara. A sede já é sinal de que o organismo perdeu líquido que precisa ser reposto.

diarreias

Os melhores líquidos/alimentos para manutenção da hidratação são aqueles que a criança está habituada a tomar: leite materno, fórmulas infantis, sucos naturais e frutas frescas.

image-asp

Não utilize refrigerantes e reidratantes esportivos. Mesmo a água de coco deve ser consumida com moderação.

Atenção especial aos idosos

 

Resultado de imagem para desidratação

Perdas gastrointestinais

shutterstock_264595082

O trato gastrointestinal é fonte potencial de perdas consideráveis de água e eletrólitos e, deste modo, podem determinar desequilíbrios no volume intravascular e nas concentrações de eletrólitos.

Resultado de imagem para desidratação

As perdas excessivas devem ser repostas à medida que ocorrem, usando uma solução com o mesmo volume e aproximadamente a mesma concentração de eletrólitos.

Componente 

Resultado de imagem para desidratação

A água é o principal componente do organismo das crianças. Ela atua no equilíbrio da temperatura e atinge todas as células e todos os órgãos do corpo, incluindo o cérebro.

slide_76

A boa hidratação é fator fundamental para que todas as funções sejam desempenhadas de maneira adequada.

Calor

como-manter-se-hidratado

No verão, os pais devem ter um cuidado ainda maior, já que os dias quentes exigem um aumento no consumo de água.

Segundo a nutricionista Camila Farias, é possível verificar alguns sinais que mostram que os jovens estão bem hidratados, como saliva bem fluida, língua e lábios úmidos e urina clara.

shutterstock_197291756

“O consumo de líquido pelas crianças deve ser incentivado pelos pais, para que se torne um habito saudável”, esclarece.

12907422_1324548214225670_1956796185_n

“A quantidade oscila de acordo com algumas variáveis. Por exemplo: nível de atividade física praticado, idade e composição da refeição, pois existem alimentos ricos em água – frutas, como melancia e melão, por exemplo – que podem contribuir para o consumo diário”.

A nutricionista explica que, para a população em geral, a recomendação é feita de acordo com a faixa etária.

Crianças entre 1 e 3 anos de idade devem consumir cerca de 1,3 litros de líquidos por dia. Por outro lado, crianças entre 4 e 8 anos precisam de 1,7 litros diários.

Qualidade

beber-liquido-hidratar

Verificar a qualidade das bebidas também é fundamental, visando, principalmente, evitar a ingestão excessiva de açúcares. “Conforme mencionado, a água participa das funções vitais e não deve ser substituída.

Resultado de imagem para desidratação

Os pais precisam incentivar o consumo da bebida, mesmo que a criança não peça, explicando a importância dela. Sucos e chás também podem ser oferecidos”.

Outras formas para estimular a boa hidratação no verão:

as-frutas-quais-os-benefcios-crianas_a

  1. Inclua mais frutas nas refeições principais e nos lanches, como melancia, melão, laranja e abacaxi.
  2. Coloque uma garrafinha de água na mochila da escola.
  3. As crianças imitam os adultos, principalmente os pais. Por isso, dê o exemplo e beba água, várias vezes ao dia, em frente dos seus filhos.
  4. Mantenha sempre uma garrafa de água com você, caso a criança fique com sede na rua.
  5. Varie a oferta de líquidos. Além da água, ofereça água de coco, chá gelado e suco de fruta natural.

bbde1a5b-59ec-44c7-bdd9-4392afe8f272_hidratacao-calor-quente-agua-fruta-alimentacao-hot-heat-sol-sun-dicas

Luciene G. B. Ferreira HUPE/UERJ. Terapia de hidratação venosa. http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=108

https://www.nestle.com.br/site/fazbem/nutricao/d/hidratacao-das-criancas-no-verao.aspx

 

Amamentação: tinturas para cabelo e produtos químicos

A história da coloração dos cabelos parece ter começado com as dinastias antigas do Egito e China, onde havia abundância de corantes naturais minerais e vegetais que eram muito utilizados.

Hena

tintura-de-cabelo-base-de-plantas-henna

O mais popular dos corantes vegetais é a Hena, obtida através de extratos da casca e das folhas da planta Lawsonia inermis, resultando numa coloração castanho-avermelhada.

hena-300x200

Lawsonia inermis

Porém, extratos de outras plantas são comumente adicionados para obter tons mais escuros.

Corantes minerais

Dentre os corantes minerais, vários compostos já foram utilizados como corantes tais como acetato e, sulfeto de chumbo (o popular Kohl utilizado para delinear os olhos), nitrato de prata e também sais de bismuto, cobre e cobalto.

slide33

Acetato de chumbo (riscos)

Atualmente, por questões de saúde e segurança, apenas o acetato de chumbo é comercializado e deve conter no máximo 0,6% de chumbo, pois grandes concentrações desse metal no organismo podem ser cancerígenas e causar várias doenças neurológicas e gastrointestinais.

chumbo

Mas está contraindicado na gravidez e durante o aleitamento. Veja mais informações:

https://www.oswaldocruz.br/download/fichas/Acetato%20de%20chumbo2003.pdf

55c1c3baf9012430ff48632c90a79ed0

Durante a amamentação

A amamentação permite uma conexão única com o filho, além de ser fundamental para o crescimento e a nutrição do bebê. Por isso, as mamães devem ficar atentas ao que se deve evitar.

anatomia-da-mama

As mulheres adultas possuem, em cada mama, entre 15 e 25 lobos mamários, que são glândulas túbulo-alveolares constituídas, cada uma, por 20 a 40 lóbulos. Esses, por sua vez, são formados por 10 a 100 alvéolos.

Envolvendo os alvéolos, estão as células mioepiteliais e, entre os lobos mamários, há tecido adiposo, tecido conjuntivo, vasos sanguíneos, tecido nervoso e tecido linfático.

amamen11

Manual

O Ministério da Saúde possui um manual de conduta que identifica as drogas usadas frequentemente nos procedimentos de beleza, segundo a categoria de risco na amamentação. Endereço, veja a página 89:

Clique para acessar o amamentacao_uso_medicamentos_2ed.pdf

Esse manual considera “compatível com a amamentação” o uso criterioso de tinturas para o cabelo, desde que não contenham chumbo.

No uso criterioso, também se inclui a amônia, utilizada em tinturas para o cabelo. “Não há estudos sobre segurança para uso durante o período da lactação” (amamentação).

amamentar-n-o-e-natural-885529_w599h599

Formol

Uso contraindicado durante a amamentação. Uso como alisante de cabelo não é permitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária devido ao risco de intoxicação.

Hidroquinona

Uso criterioso durante a amamentação. Evitar uso prolongado.

Tinturas para cabelo

Uso compatível com a amamentação, desde que não contenham o metal chumbo.

intoxicacao-chumbo

Agora, atenção para as mães que amamentam: há a categoria de uso contraindicado nesse período, seja pelas evidências ou risco significativo de efeitos colaterais em que se inclui o alisante de cabelo com formol, que não é permitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária devido ao risco de intoxicação.

importancia-amamentac3a7c3a3o

ATENÇÃO

Durante a gestação a mulher costuma prestar atenção a tudo o que pode ser prejudicial ao seu bebê e normalmente deixa de fazer várias coisas como uma espécie de “sacrifício” pelo bem da saúde de seu bebê que está por vir. Esses cuidados devem mesmo continuar após o parto. Continue pensando na saúde do seu filho.

http://guiadobebe.uol.com.br/procedimentos-de-beleza-permitidos-e-proibidos-apos-o-parto-e-durante-a-amamentacao/

27cfd-alimentacao_amamentacao_g_31411093013140

Graças ao avanço da ciência e da tecnologia existem as tinturas sintéticas acessíveis que, se usadas da maneira correta, garantem que nossa saúde não seja afetada.

Hoje em dia uma grande variedade de corantes e tinturas estão disponíveis para quem queira realçar a cor dos cabelos. A ciência da coloração dos cabelos é uma área muito estudada, apesar da técnica em si não ter sofrido muitas alterações ao longo dos anos.

estrutura_ok

Tinturas naturais, tais como hena e minerais ainda são usadas, mas a coloração dos cabelos cada vez mais envolve manipulação química. Além disso, a procura por cores exóticas aumenta a cada dia,

Oxidação

O processo de tingimento geralmente é feito por reações de oxidação, permitindo uma penetração profunda do corante no córtex do fio, mas também pode envolver apenas a absorção ou adsorção do corante na superfície do cabelo.

corpo-cabelos-estrutura

A cutícula do cabelo atua como uma barreira para a absorção de corantes, principalmente os que envolvem moléculas grandes.

structure_contentbreitespanisch_port

A absorção depende da proporção entre o corante e o meio que ele é transportado (água, álcool, creme), da porosidade do cabelo, pH e a carga química (positiva, negativa ou neutra).

a19fig01

A durabilidade da cor desejada depende do tipo de interação entre o tipo tintura escolhida e o fio de cabelo. Os tipos de tintura geralmente são classificados como temporárias, semipermanentes e permanentes.

Temporárias

As temporárias são aquelas que saem na primeira lavagem, disponíveis geralmente em creme ou spray e são uma boa opção pra quem quer mudar a cor do cabelo só por um dia pra alguma ocasião especial.

Quimicamente falando, essas tinturas geralmente são ácidas (pH abaixo de 7,0) e aderem à superfície do fio sem atravessar a barreira da cutícula, o que impede esses produtos de alterarem a estrutura do cabelo. A maioria é solúvel em água e apresenta moléculas grandes (com 15 ou mais átomos de carbono na estrutura).

Semipermanentes

Tinturas semipermanentes são feitas para durar entre 6 a 8 semanas. Conhecidas também como shampoos tonalizantes, podem conter agentes oxidantes em baixas concentrações caso a cor desejada seja em tons de loiro ou vermelhos especiais.

Se não for utilizado agente oxidante não há alteração na estrutura do cabelo, ou seja, a melanina é parcialmente mascarada, mas não é desligada da queratina. As moléculas de corante atravessam a cutícula por difusão com o auxílio de tensoativos ou surfactantes (no caso, o shampoo) e após algumas lavagens o cabelo volta à cor natural.

cabelo-saudavel-pos-parto

Permanentes

Para quem espera uma mudança mais radical e duradoura as tinturas permanentes são as mais indicadas. É possível encontrar kits prontos em lojas especializadas de cosméticos. O kit normalmente conta com uma bisnaga com o creme e o precursor da cor e um tubo contendo uma solução do agente oxidante (em geral peróxido de hidrogênio líquido ou em creme). Esse processo envolve uma série de reações químicas desde a formação do corante, quebra das ligações entre as melaninas e a queratina até o acoplamento das moléculas de corante no córtex.

 

http://www.contemquimica.com.br/2015/05/tinturas-e-descolorantes-parte-i.html

a-amamentac-o-prolongada-traz-muitos-beneficios-para-a-m-e-e-para-o-bebe-885530_w650

Saiba mais. O que dizem especialistas.

Entenda o que afeta os cabelos e os tratamentos que são permitidos. Não é porque o bebê nasceu que você está livre para abusar dos procedimentos químicos. Cautela é a palavra de ordem. Mas, nada de desanimar. Existem alternativas seguras e eficazes.

Queda livre

“O problema é que, de 2 a 4 meses após o parto, os cabelos podem começar a cair, devido à readequação hormonal e o fim da fase de estabilização”, avisa Bedin.

“Não raro, a mulher enfrenta um processo que chamamos de eflúvio telógeno pós-parto, em que todos os cabelos que nasceram e cresceram durante a gestação caem de uma só vez”, completa.

download

Independe do tipo de cabelo

Mas Barsanti tranquiliza, “o processo é natural e tende a se normalizar por volta do 6º mês. E vale ressaltar que o aumento da queda não tem nada a ver com a amamentação”, diz. “O quadro também independe do tipo de cabelo: seco, oleoso, normal”, complementa a dermatologista Luciana Scattone, de São Paulo. “Ele se manifesta, exclusivamente, por causa da queda das taxas hormonais”, reitera.

Até 8 meses

escala-ludwig-savin-alopecia-androgenetica-calvicie-feminina

Contudo, caso o problema persista após o 8º mês, ou se note uma alteração importante na forma ou textura do cabelo, é necessário procurar um médico tricologista (por exemplo, um dermatologista especializado em recuperação capilar) para investigar e resolver qualquer problema clínico que possa estar por trás do desequilíbrio.

Alopécia androgenética

alopecia-androgenica

Isso porque a gestação pode desencadear algumas doenças, cujos sintomas podem incluir a derrocada capilar. É o caso da alopecia androgenética, das doenças autoimunes, da depressão pós parto, das alterações da tireoide, de disfunções nutricionais, entre outras.
Barsanti também chama a atenção para o hábito comum das mamães de prender os cabelos para executar as novas tarefas que os cuidados com o bebê exigem. Isso é bastante prejudicial, pois promove o arrancamento dos fios, provocando um quadro denominado alopecia (calvície) de tração.

“Diferentemente da queda pós-parto, esse caso é irreversível, os cabelos não voltam a crescer” alerta. O ideal, segundo ele, é recorrer a toucas ou redes para prender o cabelo, ou repensar o corte, optando por um mais prático, adaptando o comprimento e a estética dos fios para as novas funções maternais.

Problemas capilares mais comuns

blogger-image-788545120

Por fim, o dermatologista Adriano Almeida, de São Paulo, lista quais são os problemas capilares mais comuns no pós-parto: dermatite seborreica, queda e quebra dos fios.

Tratamentos

É importante lembrar que todo procedimento estético ou clínico, durante a gravidez e pós-parto, deve ser autorizado pelo médico que acompanha a mulher, pois cada caso difere de outro em termos de indicação. Mas, vamos adiantar algumas sugestões excelentes, eleitas por especialistas, e orientações sobre o que pode ou não ser feito.

Permitidos

breastfeeding-and-postpartum-hair-loss

Barsanti recomenda os procedimentos não tóxicos, como uso de adstringentes (para cabelos oleosos), “anti-frizz”, máscaras regeneradoras e os produtos pós-enxágue (leave-in).

“Quanto mais naturais forem os ativos contidos nos produtos cosméticos (óleo vegetal de coco, aveia, extrato de rosas brancas, alecrim, sálvia, manteiga de carité e outros), mais segura será a utilização”.

luzes-amamentando-2-1-e1470861752750

Segundo Bedin, as tinturas semi permanentes e as temporárias estão liberadas, pois são aquelas que não contêm água oxigenada. Os tratamentos com queratina (cauterização, queratinização) também são considerados inofensivos.

Para prevenir a quebra dos fios, Almeida sugere hidratação.

amamentacao-em-livre-demanda

Reforço no prato

“Uma alimentação rica em proteínas, cálcio, ferro, zinco e vitaminas do complexo B ( B5 e B6 principalmente), durante e após a gestação, é muito importante para a saúde dos cabelos e para minimizar o efeito de queda no pós- parto”, ensina Barsanti.

alimentos-para-o-humor-6-715-thumb-570

No rol dos alimentos que contemplam esses nutrientes, estão: carne bovina, fígado, peixes, frango, ovos, soja, vegetais, levedo de cerveja, legumes. E vale reforçar que é essencial maneirar no açúcar e na gordura, além de beber de 6 a 8 copos de água por dia.

frutas
Com restrição

As tinturas e os alisamentos só podem ser realizados após o 6º mês de gestação e com aval do obstetra. Mesmo assim, devem ser evitados. “Outra alternativa que pode ser prescrita pelo médico para diminuir a intensidade da queda é a administração de suplementos vitamínicos”, diz Luciana Scattone.

maquiagem_tabela_

As tinturas permanentes (aquelas que envolvem o descoloramento) e os relaxamentos (que têm na composição produtos mais agressivos, como o tioglicolato) devem ser discutidos com o obstetra.

can-a-breastfeeding-mom-due-or-perm-her-hair
Proibições

Jamais realize qualquer procedimento químico ou estético se houver antecedentes alérgicos a qualquer componente da fórmula. Também é contraindicado se submeter a dois tratamentos capilares simultaneamente.

Resumo dos tratamentos

luzes-amamentando-1-e1470861380614

Hidratação: recomendada para repor a queratina e a umidade dos cabelos, deixando-os mais sedosos e brilhantes. Os produtos empregados são à base de: queratina, proteínas, vitaminas, extrato de seda, óleos vegetais, ceramidas, silicone e lanolina.

Anti-frizz: são produtos feitos para abaixar o volume e atenuar o efeito arrepiado dos fios. Geralmente à base de silicone, devem ser espalhados em pequena quantidade, pois em excesso deixam os cabelos pegajosos. Em geral, dispensam enxágue.

photo2

Máscara regeneradora:tratamento para fortalecer os fios, tanto internamente como externamente, devolvendo a força e o viço. Os produtos desse tratamento devem fechar as escamas e recuperar as cutículas danificadas.

Nutricosméticos: também chamados de pílulas da beleza, têm a finalidade de nutrir a pele de dentro para fora. Contêm vitaminas, minerais, ervas e aminoácidos, que previnem o envelhecimento e a queda capilar.

524769_422789897810997_793033540_n

Cauterização: o principal benefício desse tratamento é que ele retoma a elasticidade do cabelo. O tratamento também suaviza as pontas duplas e os fios arrepiados.

Queratinização: esse tratamento capilar repõe a força e a vitalidade do cabelo por meio da queratina.

mae_amamentando

Relaxamento: opção para quem deseja baixar o volume do cabelo, sem recorrer ao alisamento, deixando-o com um ar mais natural. Mas, diferentemente do alisamento, que dura meses, o relaxamento precisa ser retocado a cada 40 ou 60 dias.

http://mdemulher.abril.com.br/beleza/bebe/cabelos-saudaveis-no-pos-parto

amamentacao 

ESCOLHA O XAMPU E CONDICIONADOR CERTOS

Por fazer luzes, você deve lavar menos o cabelo (evite lavá-lo todos os dias), independente do seu tipo de fio. Porque o procedimento resseca e lavar muito irá agravar o problema e desbotar a cor.

Quando escolher xampu e condicionar, procure por fórmulas específicas para manter e proteger a cor. Prefira produtos sem sulfato.

PROTEJA OS FIOS DE FERRAMENTAS QUENTES

img019

Secador, chapinha e babyliss danificam qualquer tipo de fio, mas são especialmente ameaçadores para quem faz luzes.

Para quem usa alguma delas (ou todas), é preciso minimizar o dano. Use um creme ou spray para proteger o cabelo antes de usar uma dessas ferramentas. E não se esqueça de aplicar no cabelo todo comprimento e pontas.

EVITE O SOL

d75ad4419590a51043bc39c19455defa

Quando for à piscina, use um chapéu ou um boné para evitar que os raios solares atinjam os fios. Eles também ressecam e alteram a cor. Se não tiver jeito, existem produtos para o cabelo com FPS, aplique antes de se expor ao sol.

PREPARE-SE PARA A PISCINA

Loiras não naturais pensam que no primeiro mergulho que derem na piscina vão ficar com os fios verdes. Há algumas maneiras de prevenir isso. Colocar uma toca pode ser uma boa proteção.

polarbearnursing

Porém, se não for seu estilo, você deve preparar os fios antes de entrar na piscina:

  • Aplique condicionador antes de entrar na piscina ou no mar para criar uma barreira de proteção entre seu cabelo e a água salgada ou clorada.
  • Depois de sair da piscina, enxágue seu cabelo assim que possível para remover os resíduos. Se você nada com frequência e percebeu algum tom verde nos seus fios, use um xampu de limpeza profunda. Mas se o verde persiste, você deve procurar seu cabeleireiro.

 http://revistamarieclaire.globo.com/Beleza/noticia/2015/03/6-cuidados-essenciais-para-quem-faz-luzes-no-cabelo.html

Meu filho não come… nada!

Inapetência

Uma das coisas que mais preocupam os pais é a inapetência de seus filhos.

girl, african american, youth, child, picky, eater, picky eater, vegetables, food, eat, disgusted, veggies, table, wont eat

Depois de preparar a comida com cuidado e amor, é difícil entender por que eles se recusam a comer. Mas, antes de sentir angústia ou culpa, saiba que na maioria dos casos a falta de apetite é temporária e pode ser contornada.

picky-eater

Afastar doenças

Recomenda-se consultar o médico assistente para descartar eventuais doenças que podem tirar seu apetite. Por exemplo, anemia, parasitose intestinal (verminose), entre outras.

f8dc08587e7395f04dda10870b259e91

Se nada for constatado e a criança estiver saudável, é preciso adotar certas medidas.

Rotina

1d274907022434-picky-eaters-club-mommy-shorts-more-46c30-480x524-today-inline-large

A primeira é manter um intervalo em torno de duas ou três horas entre as refeições, para que seu filho esteja com fome na hora de comer.

144967434_wide

Se ele for almoçar às 11 horas, não deve ingerir nada (nem sucos), a partir das 9h da manhã.

117148441

Fatores que podem influenciar o apetite da criança na fase pré-escolar 

Resfriado, dor de garganta ou de ouvido levam o apetite embora mesmo.

corbis_rf_photo_of_boy_frowning_at_brocolli

Algumas doenças levam até uma semana para restabelecer a rotina de alimentação, mas isso não deve ser motivo de preocupação excessiva, pois o organismo dos pequenos costuma possuir reservas para enfrentar essas situações. Nesses momentos, é preciso ter muita paciência e tentar estimulá-lao a se alimentar.

121218_kids_pickyeaters_border-jpg-crop-original-original

Prisão de ventre

A criança que não possui o hábito intestinal regular pode sofrer de constipação intestinal, apresentar dores abdominais, ser mais irritada e ter menos apetite.

Deve-se dar atenção especial à qualidade da alimentação. O pré-escolar deve comer quantidade adequada de frutas, verduras e legumes ricos em fibras para a formação do bolo fecal.

prato3

De preferência, os alimentos prediletos

Ofereça os alimentos de que a criança mais gosta e sob a forma que aceita melhor. Dê preferência aos de consistência adequada, mais fáceis de engolir.

pratos-divertidos-para-crianca-8

Hidratar na hora certa

As crianças têm preferência por líquidos, principalmente na fase aguda febril.

6a0133f30ae399970b01b8d068a0f7970c

O apetite deverá voltar ao normal, ao poucos, quando houver recuperação da saúde.

Boy eating with a fork and making a face

Para evitar que ela fique desidratada, ofereça ao longo do dia muito líquido. Pode ser água, suco ou leite.

Menor quantidade, menor intervalo 

pratos-divertidos-para-crianca-4

Dê quantidades pequenas de comida por refeição e com maior frequência.

Caso a criança queira apenas um tipo de alimento, mantenha esse cardápio até que ela se recupere.

sem_titulo

Seja mais flexível quanto a horários e locais das refeições.

Não obrigue a criança a comer. Isso a deixará nervosa e reduzirá ainda mais o seu apetite.

ideias-de-pratos-divertidos-com-banana-61

Uma boa opção para esse período de inapetência é uma sopinha de galinha.

Alguém compra e dá a “besteira”?

Petiscos: alguns pais referem que seus filhos “beliscam besteiras” entre as refeições. Quem são os responsáveis?

crianaquenocome

Se estes têm consciência de que se trata de “besteira”, podem se queixar de que as crianças não se alimentam direito e solicitar medicamentos estimulantes de apetite?

426ba-af7711b8ed4711e2a47422000a9e28eb_7

Nunca engane seu filho 

Especialistas aconselham não disfarçar alimentos para enganar a criança se, por exemplo, ela está numa fase de só querer determinada comida.

pratos-divertidos-para-crianca-2

Também não convém oferecer a refeição em lugares pouco convencionais, como no quarto, na varanda ou na sala de TV. Tais atitudes só pioram o quadro.

slide-pick-eater

As refeições devem ser no mesmo local e horário.

Bebidas

Para driblar a inapetência da criança, evite dar bebidas durante as refeições, pois reduzem o apetite, e não encha demais o prato dela.

ideias-de-pratos-divertidos-com-banana-48

A capacidade gástrica da criança é menor do que a de um adulto. Portanto, se houver ingestão de grande volume de líquidos não haverá espaço para a refeição.

ideias-de-pratos-divertidos-com-banana-46

Deve-se limitar o consumo de líquidos durante as refeições.

alimetacao-400x265

O ideal é servir porções menores e esperar que ela queira repetir.

criana-come-uma-salada-vegetal-9318119

http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI1014-15064,00.html

pratos-infantis-16

Viagens de avião: cuidados e contra-indicações

viagem-de-lua-de-mel A Câmara Técnica de Medicina Aeroespacial do Conselho Federal de Medicina elaborou um documento com informações sobre possíveis complicações que podem ocorrer dentro do avião e cuidados que devem ser tomados antes de um voo.

viajar-com-bebe-de-aviao

GESTANTES

728px-travel-by-plane-when-pregnant-step-1-version-2Recomenda-se que os voos sejam precedidos de uma consulta ao médico.

gravidez

De forma geral, as seguintes medidas devem ser observadas:

  • As mulheres que apresentarem dores ou sangramento antes do embarque não devem fazê-lo.
  • Evitar viagens longas, principalmente em casos de incompetência ístmo-cervical, atividade uterina aumentada ou partos anteriores prematuros.pode-gravida-aviao
  • A partir da 36ª semana, a gestante necessita de uma declaração do seu médico permitindo o voo.
  • Em gestações múltiplas a declaração deve ser feita após a 32ª semana.
  • A partir da 38ª semana, a gestante só pode embarcar acompanhada dos respectivos médicos responsáveis.motivos-para-viajar
  • Gestação ectópica é contraindicação para o voo.
  • Não há restrições de voo para a mãe no pós-parto normal, mesmo no pós-parto imediato.

456533689_1

CRIANÇAS

No caso de um recém-nascido, é prudente que se espere pelo menos uma ou duas semanas de vida até a viagem.

fotolia_52607811_subscription_monthly_xl-2

 

Isso ajuda a determinar, com maior certeza, a ausência de doenças, congênitas ou não, que possam prejudicar a criança no voo.

crianca-na-mala-de-viagem-13155785

aviao-a-jato

DOENÇAS RESPIRATÓRIAS

Resultado de imagem para pneumonia

Viagens aéreas são contraindicadas para passageiros e tripulantes com infecções ativas (pneumonia e sinusite) porque essas doenças podem alterar as respostas fisiológicas humanas habituais ao voo.

Infecções

Resultado de imagem para sinusite

Passageiros e tripulantes com infecções pulmonares contagiosas (tuberculose e pneumonia) não devem embarcar, pois pode ocorrer agravamento dos sintomas, complicações durante e depois do voo, além do risco de disseminação da doença entre os outros passageiros.

Asma

Resultado de imagem para asma

Quadros graves, instáveis ou de hospitalização recente de asma brônquica (doença respiratória mais comum entre os viajantes) também são incapacitantes para o voo.

DPOC

Resultado de imagem para doença pulmonar obstrutiva crônica

Pessoas com bronquite crônica e enfisema pulmonar apresentam reduzida capacidade de oxigenar o sangue, o que pode descompensar os sintomas da doença durante o voo.

dollarphotoclub_92924763

Por isso, esses viajantes devem buscar orientação médica especializada antes de embarcarem para que seja determinado se há necessidade de suporte de oxigênio por ocasião do deslocamento.

DOENÇAS CARDIOVASCULARES

Resultado de imagem para doenças cardiovasculares

Os pacientes e tripulantes acometidos de complicações cardiovasculares devem ser orientados a adiar os voos durante o período de estabilização e recuperação.

aviao-decolando

De acordo com as orientações da Sociedade de Medicina Aeroespacial, os prazos a serem observados são os seguintes (recomenda-se que o paciente seja avaliado por seu médico assistente antes de embarcar, pois os mesmos podem ser ampliados ou reduzidos, de acordo com o caso):

  • Infarto não complicado: aguardar 2 a 3 semanas.
  • Infarto complicado: aguardar 6 semanas.
  • Angina instável: não deve voar.
  • Insuficiência cardíaca grave e descompensada: não deve voar.viajarfazbem
  • Insuficiência cardíaca moderada: verificar com o médico se há necessidade de utilização de oxigênio durante o voo.
  • Revascularização cardíaca: aguardar 2 semanas.
  • Taquicardia ventricular ou supraventricular não controlada: não voar.
  • Marcapassos e desfibriladores implantáveis: não há contraindicações.

Family of four running with lugguage trolley, low angel view

AVC

Resultado de imagem para avc

Nos casos de Acidente Vascular Cerebral, deve-se levar em consideração o estado geral do passageiro e a extensão da doença.

comoviajardeaviao

Recomenda-se observar os prazos de recuperação abaixo antes do embarque:

  • AVC isquêmico pequeno: aguardar 4 a 5 dias.
  • AVC em progressão: aguardar 7 dias.
  • AVC hemorrágico não operado: aguardar 7 dias.
  • AVC hemorrágico operado: aguardar 14 dias.

PÓS-OPERATÓRIO E PACIENTES EM RECUPERAÇÃO

abaaaaxu0ai-1

Pós-operatório torácico:

Resultado de imagem para cirurgia torax

  • Casos de pneumectomia (retirada do pulmão) ou lobectomia pulmonar recente (retirada parcial do pulmão): recomenda-se uma avaliação médica pré-voo, com determinação da normalidade da função respiratória, principalmente no que diz respeito à oxigenação arterial.
  • Casos de pneumotórax: é uma contraindicação absoluta. Deve-se esperar de duas a três semanas após drenagem de tórax e confirmar a remissão pelos Raios-X.

Pós-operatório neurocirúrgico:

Resultado de imagem para neurocirurgia

Após trauma cranioencefálico ou qualquer procedimento neurocirúrgico, pode ocorrer aumento da pressão intracraniana durante o voo.

Aguardar o tempo necessário até a confirmação da melhora do referido quadro compressivo por tomografia de crânio.

Resultado de imagem para tc crânio

 

CIRURGIA ABDOMINAL

Contraindicado o voo por 2 semanas, em média.

bolsa

Deve-se aguardar a recuperação do trânsito habitual (intestinal) do paciente, pois a presença de ar em alças sem eliminação adequada no pós-operatório de cirurgias recentes, pode determinar a sua expansão excessiva em voo.

terceiraidadenoaviaozuzu

  • Pós-cirurgia laparoscópica: o voo pode ocorrer assim que a distensão pelo ar injetado tenha desaparecido e as funções do órgão operado retornado ao normal.
  • Nos procedimentos onde foi injetado ar ou gás em alguma parte do corpo: aguardar o tempo necessário para a reabsorção ou a eliminação do excesso de ar ou gás injetado.importancia-cuidados-pos-operatorios
  • Pós-anestesia raquidural: o voo pode causar dor de cabeça severa até 7 dias após a anestesia.
  • Após anestesia geral: não há contraindicação, desde que o paciente tenha se recuperado totalmente.

FRATURAS

Resultado de imagem para fraturas

Fraturas instáveis ou não tratadas são contraindicadas para voo.

como-viajar-de-graca-235x300

Importante: considerando que uma pequena quantidade de ar poderá ficar retida no gesso, aqueles feitos entre 24-48 horas antes da viagem, devem ser bivalvulados para evitar a compressão do membro afetado por expansão normal do ar na cabine durante o voo.

?????????????????????????????????????????????????????????

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS

Distúrbios  – Pessoas com transtornos psiquiátricos, cujo comportamento seja imprevisível, agressivo ou não seguro, não devem voar.

medo

Já aqueles com distúrbios psicóticos estáveis, em uso regular de medicamentos e acompanhados, podem viajar.

Resultado de imagem para ataque de epilepsia

Epilepsia – A maioria dos epilépticos pode voar seguramente, desde que estejam usando a medicação. Aqueles com crises frequentes devem viajar acompanhados e estarem cientes dos fatores desencadeantes que podem ocorrer durante o voo, tais como: fadiga, refeições irregulares, hipóxia e alteração do ritmo circadiano. Recomenda-se esperar 24-48h após a última crise antes de voar.

40102_1542646324587_197087_n

OBSERVAÇÕES GERAIS

img_como_viajar_de_aviao_com_bebe_1013_300_150

Medicação – Recomenda-se levar medicação prescrita pelo médico em quantidade suficiente para ser utilizada durante toda a viagem.

Os remédios devem estar sempre à mão, preferencialmente acompanhados pela receita do médico, com as dosagens e os horários em que devem ser administrados.

Resultado de imagem para remédios

Em caso de deslocamentos que impliquem em mudança de fuso horário, o médico assistente deve ser consultado para avaliar se há necessidade de ajustar os horários de ingestão dos medicamentos.

indice

Enjoos – As pessoas mais susceptíveis a terem enjoo durante o voo são aquelas que já o apresentam quando andam de ônibus, carro ou navio.

Resultado de imagem para enjoo desenho

 

 

Estas devem evitar a ingestão excessiva de líquidos, comida gordurosa, condimentos e refrigerantes que podem facilitar seu aparecimento.

Perto da asa

27163349244632

Recomenda-se também, como medida de precaução, que utilizem os assentos próximos às asas do avião por ser o local de voo menos turbulento e, por conseguinte, menos propenso a induzir náuseas e vômitos.

assistencia-no-pos-operatorio-blog

Procurar assistência e/ou orientação médica antes do voo, caso o passageiro ou tripulante apresente:

  • Febre alta, tremores com piora progressiva dos episódios;
  • Sangue ou muco nas fezes;
  • Vômitos que impeçam a ingestão de líquidos;
  • Sintomas persistentes após uso de medicamentos sintomáticos;
  • Sintomas, especialmente se usa diuréticos, imunossupressores ou remédios para diabetes e/ou hipertensão.

http://www.cremego.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=25401:cremego-orienta-sobre-cuidados-em-viagens-de-aviao&catid=3

5778-10921-aviao

cuidados-ao-viajar-de-avio-com-o-recm-nascido-1-638

Urticária

O que é urticária?

Urticária são lesões vermelhas e inchadas, como vergões, que aparecem na pele rapidamente e coçam muito. O nome da lesão é urtica.

jpgcname

Urtica urens

Elas podem ser pequenas, isoladas ou se juntar e formar grandes placas vermelhas, com desenhos e formas variadas, sempre acompanhado de coceira. Podem aparecer em qualquer área do corpo.

images

Mudam de lugar

Normalmente as lesões mudam de lugar e algumas vão sumindo e outras aparecendo. Cada lesão que aparece dura menos de 24 horas e pode sumir completamente, sem deixar marcas.

Podem ocorrer várias vezes ao dia ou aparecer sempre no mesmo horário, por exemplo, ao acordar, durante a tarde ou à noite. A coceira costuma ser muito intensa e atrapalha a vida, o trabalho e o sono.

urticaria

O edema (inchaço) da derme superficial é denominado urticária, enquanto o edema da derme profunda, do subcutâneo e do trato gastrointestinal é chamado de angioedema.

Angioedema

angioedema-4-638

Pode ocorrer edema nos lábios, pálpebras, língua, garganta, genitais, mãos e pés. Esse inchaço é chamado de angioedema, que, assim como a urticária, regride e some sem deixar marcas.

angioedema-lip-swelling

O angioedema pode ser acompanhado, ou não, de falta de ar, dor abdominal ou dor para engolir. Essa forma é mais grave e pode levar ao óbito.

Classificações

3233

slide_6

Características

8e4e2a5516e43403f4f7035aba38a200

A urtica é lesão elementar dermatológica constituída por três características típicas:

  • (I) edema central de tamanho variado, circundado por eritema (vermelhidão) reflexo;
  • (II) prurido (coceira) associado;
  • (III) natureza efêmera, com a pele retornando ao aspecto normal geralmente em período que varia de uma a 24 horas.download

O angioedema é definido por:

  • (I) edema súbito e acentuado da derme profunda e subcutâneo;
  • (II) maior frequência do sintoma de dor em relação ao prurido;
  • (III) acometimento frequente das membranas mucosas, e
  • (IV) resolução do quadro em torno de 72 horas, de forma mais lenta em relação às urticas.

Aguda

62df3190335cee979a2fe88c5ff8b470A urticária que melhora até 6 semanas é chamada de urticária aguda. Pode ocorrer em qualquer idade, sendo mais comum em adolescentes e adultos jovens.

Crônica

capturar

É dita crônica quando persistir por mais de seis semanas e ocorre com cerca de 30-50% dos pacientes com urticária.

tabela02_urticariasinduzidas-e1429805286179

 

Raramente, apesar de investigação adequada, se encontra a etiologia. Em geral, atinge o sexo feminino de idade adulta.

O que causa?

728px-treat-hives-in-children-step-2-version-2

Algumas causas comuns que desencadeiam a urticária são medicamentos (antibióticos, analgésicos, anti-inflamatórios, vitaminas etc.), alimentos (corantes, conservantes e aditivos), infecções (bactérias, vírus e parasitas), estímulos físicos (calor, sol, frio, fricção e vibração), picada de insetos, doenças endócrinas (tireoidites) ou reumatológicas (lúpus eritematoso), doenças malignas (linfomas e tumores) e, em muitas vezes, a causa não é determinada.

angioedema

Quando é desencadeada a urticária, ocorre uma reação na qual substâncias são liberadas e irão causar o edema e a coceira na pele. A principal delas é a histamina.

08qua02

Sintomas e sinais

O sintoma mais comum é a coceira, mas as lesões podem tem a sensação de ardor ou queimação.

As lesões (urticas) vermelhas e inchadas podem ter desde milímetros a centímetros de tamanho, estar isoladas ou se juntar formando placas extensas.

urticaria-fisica-739x311

Localizam-se em algumas regiões do corpo ou podem atingir quase toda a pele (chamada de urticária gigante). A forma das lesões é variada, pode ter contornos em arcos, em círculos, vergões, formando desenhos irregulares e estranhos.

v1n4a04-tab01

A duração das urticas é breve, algumas vão sumindo após algumas horas, enquanto outras vão surgindo. Cada lesão permanece no máximo 24 h desde seu aparecimento.

urticaria

Quando regridem, não deixam marcas e desaparece também a coceira. Os sinais e sintomas da urticária podem reaparecer a qualquer momento, durante horas, dias ou meses.

urticaria1

Inchaço rápido

No angioedema ocorre inchaço rápido, intenso e localizado, que atinge normalmente pálpebras, lábios, língua e garganta, algumas vezes dificultando a respiração, constituindo risco de vida. As lesões de angioedema podem durar mais de 24 horas.

Existe uma complicação chamada anafilaxia em que a reação alérgica envolve todo o corpo, determinando náuseas, vômitos, queda da pressão arterial, edema de glote (garganta) com dificuldade para respirar. É grave e necessário o atendimento de emergência.

08qua11

Diagnóstico

O diagnóstico da urticária e do angioedema são feitos principalmente pela história detalhada da doença e pelos sinais e sintomas que o paciente apresenta.

urticaria_comun24_child_600_423_70_http-www-pcds-org-ukeeassetsimgwatermark-gif_0_0_80_r_b_-5_-5_

Alguns exames laboratoriais, como de sangue, fezes e urina podem ser solicitados para tentar identificar a causa da urticária ou encontrar doenças associadas. Mas muitas vezes a causa específica não é encontrada.

20140407095553815521e

A biópsia da pele pode ser realizada em casos de difícil controle ou para diferenciar de outras doenças da pele.

remedios-homeopaticos-corretos-para-tratar-crises-de-eczema-e-urticaria

Tratamento

O principal tratamento da urticária é descobrir e afastar a causa quando possível. Evitar calor, bebidas alcoólicas e estresse que são fatores que pioram a irritação.

urticaria_2_620

A dieta alimentar sem corantes, conservantes, embutidos (frios, salsicha etc.), enlatados, peixe e frutos do mar, chocolate, ovo, refrigerantes e sucos artificiais, costuma ajudar a melhorar mais rápido, evitando o reaparecimento das lesões durante o tratamento.

hqdefault

Medicamentos

Medicações do tipo antialérgicos são indicados como primeira opção para o tratamento da urticária. Outras medicações como corticoesteroides e imunossupressores também podem ser utilizados, de acordo com a avaliação médica.

urtikaria_fuss

Casos graves de angioedema ou anafilaxia devem ser levados ao serviço de emergência.

O tratamento deve sempre ser indicado pelo médico após estudo detalhado de cada caso. A automedicação pode prejudicar muito o tratamento e o controle da urticária.

urticaria-blog

Observações finais

detetive2

Mesmo sem se descobrir a causa, a urticária é controlada em mais da metade dos casos entre seis meses até um ano. Em cinco anos, cerca de 90% dos pacientes estão sem a doença.

A melhor forma de evitar a urticária é afastar-se das causas conhecidas de alergia.

26

Urticária (Artigo científico)

http://www.sbd.org.br/doencas/urticaria/

Complicações da caxumba

O que é?

A caxumba é uma doença causada pelo Paramyxovirus da classe Rubulavirus, um tipo de vírus que acomete caracteristicamente as glândulas parótidas, que são as maiores das três glândulas salivares.

hdc_0001_0002_0_img0180

Também chamada de papeira ou parotidite (epidêmica), tem um período de incubação de duas ou três semanas.

Resultado de imagem para paramyxovirus caxumba

Sintomas

Os principais sintomas da doença são: febre, dor na face e aumento do volume das glândulas salivares. Ela também pode provocar dor no corpo e na cabeça.

sintomas_caxumba_agenciabrasilia

Complicações mais graves são raras, mas podem ocorrer. Entre elas inflamação nos testículos (orquite), inflamação nos ovários (ooforite) em mulheres acima de 15 anos, inflamação do pâncreas (pancreatite) e inflamação que envolve cérebro e meninges (meningoencefalite).

cachumba

Transmissão

A transmissão é principalmente aérea, por meio de gotículas de saliva do doente que possui o vírus.

download

É considerada altamente contagiosa. O Paramyxovirus é transmitido por contato direto com gotículas de saliva ou perdigotos de pessoas infectadas. Costumam ocorrer surtos da doença no inverno e na primavera e as crianças são as mais atingidas.

caxumba-dr-joseph-el-mann

É importante destacar que a pessoa com caxumba é capaz de transmitir o vírus cerca de uma semana antes de aparecerem os sintomas e até nove dias depois destas manifestações.

Assim, sugere-se que o paciente fique longe do trabalho ou da escola, uma vez que existe a possibilidade de contaminar outras pessoas.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico é clínico e com auxílio de exame de sangue. Não há tratamento específico, o que se faz é aliviar os sintomas com anti-inflamatórios. São indicados repouso, o uso de medicamentos analgésicos e observação de possíveis complicações.

slide_19

No caso de inflamação nos testículos, o repouso e o uso de suspensório escrotal são fundamentais para o alívio da dor.

Entre as doenças que devem ser descartadas no diagnóstico da caxumba  está a mononucleose infecciosa. Veja a figura:

adidas-39-375x300

 

Prevenção

A prevenção é feita com o uso de vacina produzida com o vírus vivo atenuado da doença e faz parte do Calendário Básico de Vacinação. Em geral, está associada à época de vacinas contra sarampo e rubéola. As três juntas compõem a vacina tríplice viral. A primeira dose deve ser administrada aos doze meses e a segunda, entre quatro e seis anos.

50c5f05b0ad0310113c2107b4a94d640

​Atenção: mulheres que nunca tiveram caxumba, nem tomaram a vacina, devem procurar um posto para serem vacinadas antes de engravidar. Na gestação, a doença pode provocar aborto.

caxumba

Deve-se ter em mente que existe a possibilidade de reinfecção quando a vacina perde a eficácia com o decorrer dos anos. Para uma pessoa que adquiriu caxumba, a recomendação é procurar um médico para diagnóstico e acompanhamento.

Saiba mais

caxumba-web

Após a puberdade, pode causar inflamação e inchaço doloroso dos testículos (orquite) nos homens ou dos ovários (ooforite) nas mulheres e levar à esterilidade. Por isso, é necessário redobrar a atenção nestes casos e ter acompanhamento médico.

images-1

Prevenção

A melhor maneira de evitar a caxumba é através da vacinação aos 12 e 15 meses de vida. Caso uma pessoa seja afetada, ela não deve comparecer à escola ou ao trabalho durante nove dias após início da doença. É preciso, ainda, desinfectar os objetos contaminados como secreções do nariz, da boca e da garganta do enfermo.

caxumba-doenca-infecciosa

A vacinação de bloqueio é recomendada para quem manteve contato direto com pessoas doentes.

O que acrescenta o Ministério da Saúde, em nota oficial:

nota-informativa-parotidite-infecciosa-caxumba

(…) Não existe tratamento específico, indicando-se apenas repouso, analgesia e observação cuidadosa quanto à possibilidade de aparecimento de complicações. O Sistema Nervoso Central (SNC), com frequência, pode estar acometido sob a forma de meningite asséptica, quase sempre de evolução benigna e que não deixa sequelas, mas raramente pode ocorrer encefalite. Nos casos que cursam com meningite asséptica e encefalites, o tratamento é sintomático. Pode ocorrer também, inflamação dos ovários (ooforite) e, raramente, pancreatite.

Além dessas complicações, pode ocorrer a orquite, que é uma inflamação aguda ou crônica do(s) testículo(s) (uni ou bilateral) que, se não tratada adequadamente ou a tempo, pode levar à impotência ou à esterilidade.

Caxumba pode causar surdez e meningite (6)

Período de transmissibilidade: varia entre 6 a 7 dias antes das manifestações clínicas até 9 (nove) dias após o surgimento dos sintomas. O vírus pode ser encontrado na urina até 14 dias após o início da doença.

Período de incubação: de 12 a 25 dias; em média, de 16 a 18 dias.

Complicações: meningite asséptica, pancreatite, tireoidite, neurites, orquiepididimite, ooforite, miocardite e nefrite. Uma complicação rara é o desenvolvimento de encefalite, podendo levar a edema cerebral, manifestações neurológicas graves e óbito. Como sequelas, podem ocorrer surdez unilateral (secundária à neurite do oitavo par craniano) e atrofia testicular, sendo de ocorrência rara a esterilidade. (7)

slide_11

A parotidite é a manifestação mais comum da caxumba, ocorrendo em 30% a 40% das pessoas infectadas, e em 60% a 70% daquelas com manifestação clínica. O envolvimento do sistema nervoso central (SNC) é a manifestação extra-salivar mais frequente.

513de4b3fb258937a164b100f9e7a30c

Após a puberdade, pode causar inflamação e inchaço doloroso dos testículos (orquite) nos homens ou dos ovários (ooforite) nas mulheres e levar à esterilidade.

10-combatendo-doenca

Aproximadamente 30% a 40% das infecções são assintomáticas. O período de transmissibilidade corresponde ao intervalo de um a dois dias antes de iniciar o edema das glândulas salivares até nove dias após seu início.

infografico-caxumba

Não há relato de óbitos relacionados à parotidite e, após a infecção, o paciente adquire imunidade de caráter permanente. Entretanto, sua ocorrência durante o primeiro trimestre da gestação pode ocasionar aborto espontâneo.

Cuidados

O tratamento não é específico, indicando-se apenas repouso, uso de medicamentos para aliviar a febre e dor local e observação cuidadosa quanto à possibilidade de aparecimento de complicações.

crianca-doente-meu-pratinho-saudavel

No caso de orquite (inflamação nos testículos), o repouso e o uso de suspensório escrotal são fundamentais para o alívio da dor.

download-1

Nos casos que cursam com meningite asséptica e encefalites, o tratamento também é sintomático, conforme orientação médica.

orchitis-epididymitis-6-638

A administração da vacina é contraindicada em casos de uso recente de imunoglobulinas, ou de transfusão sanguínea nos últimos 3 meses, imunodeficiência (leucemia e linfoma), uso de corticosteroide e gravidez. Pacientes com infecção sintomática HIV, mas que não estejam severamente imunocomprometidos, devem ser vacinados após avaliação médica.

Pesquisas:

Greenland K. e colaboradores (3) investigaram um surto de caxumba numa população estudantil universitária corretamente vacinada nos Países Baixos e publicaram na conceituada revista internacional Vaccine. Os autores realizaram um estudo de coorte retrospectivo entre membros da sociedade universitária em Delft, Leiden e Utrecht.

caxumba2

Objetivamente, 989 alunos participaram (taxa de resposta de 20%). O registro do estado vacinal estava disponível para 776 indivíduos, dos quais 760 (98%) tinham sido vacinados pelo menos uma vez e 729 (94%), pelo menos duas vezes. A taxa de ataque de caxumba foi de 13,2% (IC 95% 11,1-15,5%). (…)

A causa mais provável desse surto foi a intensa mistura social durante a festa e o fato de estarem num ambiente comum. A alta cobertura de vacinação na infância não impediu o surto de caxumba nessa população estudantil.

4307035_x360

São Paulo registrou aumento de 82% nos casos de caxumba em 2015. Epidemiologistas europeus (4) estão investigando surtos de caxumba em 18 países.

Referências:

  • https://www.einstein.br/doencas-sintomas/caxumba
  • https://www.bio.fiocruz.br/index.php/caxumba-sintomas-transmissao-e-prevencao
  • http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/626-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/caxumba/19793-alerta-para-casos-de-parotidite-infecciosa-caxumba
  • Mumps outbreak among vaccinated university students associated with a large party, the Netherlands, 2010. Greenland K; Whelan J; Fanoy E; Borgert M; Hulshof K; Yap KB; Swaan C; Donker T; van Binnendijk R; de Melker H; Hahné S. Vaccine; 30(31): 4676-80, 2012 Jun 29. Artigo em Inglês| MEDLINE | ID: mdl-22579874
  • ERIKSEN, I. DAVIDKIN, G. KAFATOS, N. ANDREWS, C. BARBARA, D. COHEN, A. DUKS, A. GRISKEVICIUS, K. JOHANSEN, K. BARTHA, B. KRIZ, G. MITIS, J. MOSSONG, A. NARDONE, D. O’FLANAGAN, F. DE ORY, A. PISTOL, H. THEETEN, K. PROSENC, M. SLACIKOVA and R. PEBODY (2013). Seroepidemiology of mumps in Europe (1996–2008): why do outbreaks occur in highly vaccinated populations?. Epidemiology and Infection, 141, pp 651-666. doi:10.1017/S0950268812001136.
  • http://cbn.globoradio.globo.com/programas/cbn-sao-paulo/2015/11/05/SAO-PAULO-REGISTRA-AUMENTO-DE-82-NOS-CASOS-DE-CAXUMBA-EM-2015.htm
  • http://www.brasil.gov.br/saude/2015/02/caxumba-pode-causar-surdez-e-meningite
  • http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doencas_infecciosas_parasitaria_guia_bolso.pdf

Esporotricose: dermatozoonose importante (animais e humanos)

gatos-2

Causada pelo fungo Sporothrix schenckii, a esporotricose é uma micose que pode afetar animais e humanos.

esporotricose-2-728

Desde o final da década de 1990, no Estado do Rio de Janeiro, tem sido grande a ocorrência da doença em animais, especialmente em gatos.

Cuide-se e cuide do animal

Há tratamento para a micose e o diagnóstico dos animais já pode ser feito na maioria das clínicas veterinárias. Por isso, não abandone, maltrate ou sacrifique o animal com suspeita da doença.

2de11-briga_gatos-300x225

Procure o tratamento adequado e se informe sobre os cuidados que deve ter para cuidar de seu animal sem colocar em risco a própria saúde. São essas algumas das orientações dos veterinários que estudam o agravo.

v13s1a07-fig03

Na Fiocruz, o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI) é a unidade que pesquisa a esporotricose. Alguns de seus pesquisadores responderam perguntas selecionadas a partir das questões mais frequentes.

20150115174652702156a

1. Quais são os principais sinais clínicos e sintomas da esporotricose?

Nos gatos, as manifestações clínicas da esporotricose são variadas.

caso3_04Os sinais mais observados são as lesões ulceradas na pele, ou seja, feridas profundas, geralmente com pus, que não cicatrizam e costumam evoluir rapidamente. A esporotricose está incluída no grupo das micoses subcutâneas.

2. A esporotricose atinge quais animais? Como é o contágio?

Embora a esporotricose já tenha sido relacionada a arranhaduras ou mordeduras de cães, ratos e outros pequenos animais, os gatos são os principais animais afetados e podem transmitir a doença para os seres humanos.

cuidados-com-gato-no-inverno-cover

O fungo causador da esporotricose geralmente habita o solo, palhas, vegetais e também madeiras, podendo ser transmitido por meio de materiais contaminados, como farpas ou espinhos.

download

Animais contaminados, em especial os gatos, também transmitem a doença, por meio de arranhões, mordidas e contato direto da pele lesionada.

3. A esporotricose se manifesta em humanos?

Sim. O homem pega o fungo geralmente após algum pequeno acidente, como uma pancada ou esbarrão, onde a pele entra em contato com algum meio contaminado pelo fungo.

esporotricose-1

Por exemplo: tábuas úmidas de madeira.

paracoccidioidomicose

Outra forma de contágio são arranhões e mordidas de animais que já tenham a doença ou o contato de pele diretamente com as lesões de bichos contaminados.

esporotricose-belford-roxo-93

Mas, vale destacar: isso não significa que os animais doentes não devam ser tratados, pelo contrário.

A melhor solução para evitar que a doença se espalhe é cuidar dos animais doentes, adotando, para isso, algumas precauções simples, como o uso de luvas e a lavagem cuidadosa das mãos.

slide_2

4. Como é possível identificar a esporotricose em humanos?

A doença se manifesta na forma de lesões na pele, que começam com um pequeno caroço vermelho, que pode virar uma ferida.

1

Geralmente aparecem nos braços, nas pernas ou no rosto, às vezes formando uma fileira de carocinhos ou feridas.

20091208214347

Como pode ser confundida com outras doenças de pele, o ideal é procurar um dermatologista para obter um diagnóstico adequado.

5. Os gatos podem transmitir esporotricose para as pessoas?

Sim, por meio de arranhões, mordidas e contato direto com a lesão. Por isso é importante que o diagnóstico seja feito rapidamente e que o animal doente receba o tratamento adequado.

caso3_01

Animais doentes não devem nunca ser abandonados. Se isso acontecer, eles vão espalhar ainda mais a doença.

slide_3-1

Caso suspeite que seu animal de estimação está com esporotricose, procure um médico veterinário para receber orientações sobre como cuidar dele sem correr o risco de ser também contaminado.

esporotricose-5-728

6. É possível que um gato doente contamine outros animais que convivem no mesmo ambiente, como uma casa, quintal ou apartamento?

Sim. Por isso é aconselhável isolar o gato do contato com outros animais, separando-o num ambiente próprio, para que receba os cuidados de que necessita sem comprometer a saúde dos outros bichos da casa.

esporotricose-2

Outro cuidado muito importante: em caso de morte do animal com esporotricose, é essencial que o corpo seja cremado, e não enterrado. Isso porque a micose pode se espalhar pelo solo, espalhando a doença entre outros animais.

7. Que cuidados podem evitar a transmissão?

gato-001

Uma boa higienização do ambiente pode ajudar a reduzir a quantidade de fungos dispersos e, assim, novas contaminações.

É também importante não manusear demais o animal, usar luvas e lavar bem as mãos.

slide_30

Em caso de morte dos animais doentes, não se deve enterrar os corpos, e sim incinerá-los, para evitar que o fungo se espalhe pelo solo.

img4

8. Onde levar um gato com suspeita de esporotricose para ser atendido?

O animal com suspeita de esporotricose deve ser levado a uma clínica veterinária. Há atendimentos de baixo custo e alguns gratuitos.

filhotes-legitimos-de-gato-persa-para-sp-em-12-x-sem-juros-961011-mlb20461264855_102015-f

No Rio de Janeiro, o animal pode ser encaminhado à Unidade de Medicina Veterinária da Prefeitura, que presta atendimento de segunda a sexta-feira, pela manhã e à tarde, com distribuição de números por ordem de chegada. Para mais informações acesse o site http://www.1746.rio.gov.br/ ou ligue para o 1746 da prefeitura.

esporotricose-7-728

Fundação Oswaldo Cruz

A Fiocruz, por meio do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), também oferece atendimento. No entanto, o serviço já está trabalhando com sua capacidade esgotada, devido à grande demanda. Isso significa que, por ora, a Fiocruz não pode atender a novos casos.

slide_9

IJV no Rio

Por sua vez, o Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman também pode contribuir com informações. O IJV fica na Avenida Bartolomeu Gusmão 1.120, em São Cristóvão, Rio de Janeiro. O contato é: ijv@rio.rj.gov.br.

slide_44

Sugerimos ainda o contato com a Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais:
Telefone geral: (21) 3402-0388 (Centro de Proteção Animal);
Ouvidoria de atendimento: 3402-5417;
Administração no Centro Administrativo São Sebastião (CASS): 2292-6516;
Prefeitura: 1746;
Unidade Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman (UJV):ijv@rio.rj.gov.br

07t1

9. E o atendimento às pessoas, onde é feito?

dsb3

O atendimento de esporotricose no Rio de Janeiro está sendo feito pelos médicos de Postos de Saúde locais e dos Serviços de Atenção Básica do Programa Saúde da Família. Casos que apresentam uma complexidade maior, serão então referendados para o Centro Clínico do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, através de encaminhamento médico, do local de origem. Todos os dias a equipe de enfermagem faz avaliações, no período da manhã e, se for pertinente, a consulta médica é agendada.

slide_11

10. Para qual órgão devo comunicar que existem casos de esporotricose na região onde moro?

Ao Centro de Controle de Zoonoses do seu município. No Rio de Janeiro, o telefone é (21) 3395-1595. Caso não exista um setor como esse no seu município, sugerimos que comunique o caso à Secretaria de Saúde, pois é uma doença que pode contaminar os seres humanos.

Outro contato pode ser feito com a Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro, pelo telefone 1746 ou no site http://www.1746.rio.gov.br/.

image

11. Qual o tratamento indicado para gatos? E para humanos?

O tratamento recomendado, na maioria dos casos humanos e animais, é o antifúngico itraconazol, que deve ser receitado por médico ou veterinário.

slide_48

A dose a ser administrada deve ser avaliada por esses profissionais, de acordo com a gravidade da doença.

sinusite

Mas, dependendo do caso, outros fármacos podem ser usados. Reforçamos: a administração do medicamento só deve ser feita após avaliação médica ou veterinária.

12. Como conseguir o medicamento? A Fiocruz oferece gratuitamente?

image-1

É possível comprá-lo em farmácias de todo o país. O fornecimento de medicamentos pela Fiocruz é restrito àqueles pacientes que estão regularmente matriculados, bem como aos animais que estão em acompanhamento no Laboratório de Pesquisa Clínica em Dermatozoonoses em Animais Domésticos.

maxresdefault

13. Quanto tempo dura o tratamento?

Dependendo do caso, o tratamento pode durar meses ou mais de um ano. É muito importante que o tratamento seja seguido à risca.

slide_40

14. É contagiosa apenas por contato ou o fungo também pode ser transmitido pelo ar?

esporotricose

A transmissão do fungo através da inalação é possível, mas é rara.

15. Já existe ou está sendo desenvolvida alguma vacina contra a esporotricose?

Não existe vacina contra a esporotricose, mas alguns estudos vêm sendo desenvolvidos.

slide_20

16. Existe transmissão entre humanos? Ou seja: uma pessoa com esporotricose pode transmiti-la para outra?

gatos-criancas-00

Não há registros de casos deste tipo de transmissão. Pelo que se sabe, as pessoas só contraem a doença pelo contato com meios ou animais contaminados.

esporotricose

Para mais informações, localização e contato:
Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas
Avenida Brasil 4.365 – Manguinhos, Rio de Janeiro
Contatos: (21) 3865.9595
http://www.ini.fiocruz.br

http://portal.fiocruz.br/pt-br/content/esporotricose-pesquisadores-esclarecem-sobre-doenca-que-pode-afetar-animais-e-humanos

Em Niterói (RJ):

11695779_793146397468064_3782650758607223399_n

Departamento de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses
Rua São João, 190 – Centro – Niterói
Tel.: 2717-8331 / 2613-2775
devig@saude.niteroi.rj.gov.br

Centro de Controle de Zoonoses
Rua Gustavo Moreira, 200 – Morro do Céu – Caramujo
Tel.: 2625-8441 – 2627-9102 (fax)
cczoonoses@saude.niteroi.rj.gov.br

VIGILÂNCIA DA ESPOROTRICOSE ANIMAL EM NITERÓI – UNIDADE DE DIAGNÓSTICO EM ESPOROTRICOSE ANIMAL DE NITERÓI

Caso o Médico Veterinário suspeite que as lesões observadas em seu paciente sejam esporotricose, o Centro de Controle de Zoonoses de Niterói, em parceria com o Instituto Biomédico da Universidade Federal Fluminense, disponibiliza um local onde é feito o diagnóstico laboratorial da doença nos animais. O serviço é gratuito, com demanda espontânea e aberto a toda população da cidade. Funciona no Parque Palmier Silva – Horto Florestal do Barreto, Rua Palmier Silva s/nº (lado oposto ao nº 957), Barreto – Niterói, telefone (21) 3711-2832.

http://cczniteroirj.blogspot.com.br/2014/09/vigilancia-da-esporotricose-animal-em.html

papai-e

Saiba mais:

 

NOTIFICAÇÃO OBRIGATÓRIA

Os pacientes eram atendidos na Fiocruz, em Manguinhos, mas, após o aumento do número de casos, o controle passou a ser feito pelo estado.

esporotricose-3

O quadro é tão sério que, a partir de 2013, a notificação de casos em humanos atendidos em unidades públicas ou consultórios particulares passou a ser obrigatória no Rio.

esporotricose-matira

O vice-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia no Rio de Janeiro, Egon Daxbacher, explica que a esporotricose é uma micose profunda e, por isso, é transmitida apenas pela mordida ou pelo arranhão do gato.

slide_3

— É uma lesão em forma de caroços, que podem aumentar em número, sempre em linha reta. Eles costumam ser vermelhos, quentes e inflamar, gerando pus.

slide_14

Chefe do Laboratório de Pesquisa Clínica em Dermatozoonoses em Animais Domésticos do INI/Fiocruz, Sandro Pereira afirma que gatos contaminados apresentam ferimentos, principalmente na cabeça, nas patas e na cauda.

— A maioria dos animais que atendemos reside em casas e tem por hábito passear nas redondezas. Nesses passeios, eles podem, em uma briga, contrair o fungo de um gato doente.

v2

Dayvison Freitas destaca que a culpa pela proliferação da doença não é do gato:

— Ele é a maior vítima: adoece e precisa do humano para cuidar dele. É preciso que medidas de saúde pública sejam implantadas para levar os gatos doentes para abrigos e tratá-los.

DIAGNÓSTICO É FEITO POR ANÁLISE CLÍNICA

Causada pelo fungo Sporothrix schenckii, a esporotricose é uma micose que pode afetar animais e humanos.

20091208215341

Vacina ou tratamento preventivo

Não há vacina ou qualquer medicamento preventivo. A transmissão para o homem ocorre por meio de arranhões e mordidas do gato.

Sinais de contaminação em humanos aparecem, na maioria das vezes, em forma de lesões na pele, que começam com um pequeno caroço vermelho e podem evoluir para uma ferida.

dedo-e-gato-grande-2

Geralmente, surgem nos braços, nas pernas e no rosto, formando uma fileira de caroços ou feridas. Nesses casos, donos de animais infectados devem procurar imediatamente o dermatologista.

Diagnóstico precoce

O diagnóstico nos bichos é feito por um veterinário, por meio de análise clínica. O fungo pode ser encontrado em terra úmida e, para evitar o contágio, as pessoas devem usar luvas.

como-acabar-com-o-tedio-dos-gatos

Para prevenir a contaminação do gato, o ideal é manter o animal restrito, em casa ou no quintal, sem acesso à rua, onde ele pode ter contato com felinos infectados.

Lesões nos animais

Os bichos contaminados espirram com frequência e têm feridas, principalmente na cabeça. Mas os machucados podem surgir também nas patas e no rabo.

gato-esporotricose-barreto

As lesões são profundas, não cicatrizam, têm pus e se espalham para o restante do corpo. O animal perde apetite, fica apático e pode ter secreção nasal. O tratamento do gato e do humano contaminados é com comprimido antifúngico e dura, em média, de 4 a 6 meses.

http://oglobo.globo.com/rio/cresce-numero-de-casos-de-infeccao-transmitida-por-gatos-20236728

A visão do recém-nascido e do lactente

visao-3-meses

Ao nascimento, o recém-nascido enxerga objetos a uma distância de 20 a 30 centímetros de seus olhos.

Como ele já nasce com uma preferência por mirar a face humana,  mama trocando olhares com a mãe.

Mother nursing son
Mother nursing son

Pesquisa do reflexo vermelho

teste-do-olhinho

É importante que o hospital realize ao nascimento a pesquisa do reflexo vermelho nos olhos do bebê, que permite a detecção precoce de doenças que comprometem a visão, como a catarata congênita, o glaucoma e outras malformações oculares.

desenvolvimento-sensorial

Geralmente, o exame é feito na maternidade, porém poderá ser realizado também durante a primeira consulta com o pediatra.

29-091

2º mês

No segundo mês de vida, o lactente costuma conseguir fixar o olhar em objetos.

visc3a3o-do-bebe

4 meses

Aos quatro meses, acompanha o movimento ao seu redor.

bebe

O estrabismo pode ser comum até os  6 meses

4738964009_0c46c3a175_b

Com seis meses de idade o bebê já completou o desenvolvimento da visão e pega objetos com eficácia.

crosseyed-300x350

Desde o nascimento até os seis meses, a criança pode apresentar estrabismo intermitente (por segundos) – desvio convergente ou divergente dos olhos.

a-visao-do-recem-nascido

Caso o estrabismo seja fixo após seis meses de idade, pode ser necessária uma avaliação oftalmológica.

Bebês enxergam dobrado/borrado nos primeiros meses de vida

082cb1_671d9ed1db6b40cd9fab8034f8a56f46

Bebês vivem em universo multicolorido, com visão embaçada.
Eles compensam com a audição e sonham duas vezes mais que os adultos.

slide_5

Os recém-nascidos (RN) enxergam embaçado nas primeiras semanas de vida.

recem_nascido1-600x413

A visão, ainda fora de foco, é atenta ao apelo das cores.

baby-scarf-hat-660x440

Eles ficam fascinados pelo vermelho, azulão, amarelo ovo. É um universo multicolorido de descobertas e sensações que se revela diante dos olhos dos bebês.

Desafios do RN

maxresdefault

Sobreviver ao parto é apenas o primeiro desafio. Ao longo dos dois meses seguintes, o bebê vai se dedicar a decifrar tudo o que o cerca.

E o que ele vê nesse comecinho é uma confusão só. Isso porque, para formar uma imagem nítida, o cérebro precisa juntar as informações captadas por cada olho.

como-os-bebes-enxergam-1

Foco a 20 cm

Os recém-nascidos não têm essa capacidade. Até fortalecer os músculos dos olhos, eles enxergam tudo dobrado. Grandes borrões que felizmente vêm com um pontinho de foco a cerca de 20 centímetros do rosto do bebê.

rn-ve

Não por acaso, é exatamente a essa distância que fica o olhar carinhoso da mamãe que alimenta seu filhote. Talvez seja por isso que nós sempre nos inclinamos para falar com um bebê.

resizeimage

Brinquedos coloridos e apropriados

Também, por puro instinto, viramos mestres das expressões exageradas porque essas se sobressaem a qualquer imagem borrada. Assim como os brinquedos com cores fortes, bem chamativas.

dicasparaestimularavar

Na verdade, o que atrai os bebês nesta fase é o contraste.  Vai levar alguns anos para que esses pequenos artistas consigam detectar todos os tons.

visao-bebe-710x400

A audição compensa a visão ainda imperfeita

A visão de um neném pode não ser perfeita, mas ele compensa com a audição. O ouvido interno já vem de fábrica funcionando muito bem. A voz da mamãe é instantaneamente reconhecida, assim como as músicas que ela curtia durante a gravidez. Já dentro da barriga o filhote vai formando sua memória musical.

bebe-audicao-visao-12377

E não se preocupe demais com o barulho dentro de casa. Os bebês já nascem acostumados a uma zoeira considerável. Afinal, o batimento do coração da mãe atinge até 90 decibéis quando chega ao útero. Segundo especialistas, “alto como o rugido de um carro esporte”.

Não é à toa que tantos bebês pegam no sono com alguém no volante.  O som constante, grave e abafado lembra muito os bons tempos dentro da barriga, e as leve sacolejadas também. Um barulho repentino pode até tirar o bebê do encanto, mas vai ser por pouco tempo.

Sonham até 2 x mais do que os adultos

Nos três primeiros meses, os bebês dormem até 16 horas por dia –  e não pense que a cabecinha deles fica parada esse tempo todo. Estudos mostram que os recém-nascidos sonham até duas vezes mais do que os adultos. É assim que o cérebro processa todas as novidades estranhas que apareceram durante o dia. Cientistas também constataram que o sono dos bebês também não é profundo como o nosso.

Muitos pais agora vão lembrar que já viveram uma cena como essa. Encontrar em plena madrugada uma criatura de olhos bem abertos. E pior: sem o menor sinal de querer voltar a dormir.

ptica-o-olho-humano-4-638

Alteram a rotina

Os recém-nascidos não fazem ideia se é tarde demais para brincar ou se já passou da hora de acordar, e isso pode alterar a rotina da casa. O que eles simplesmente não podem deixar de fazer é dormir.

Cada nova experiência vivida pelo bebê produz mudanças dentro do cérebro. Um processo extremamente complexo que pode causar inesperados efeitos colaterais. Cientistas descobriram que algumas partes do cérebro de um recém-nascido ficam meio confusas até amadurecerem. Um barulho muito alto, por exemplo, pode ser sentido na ponta dos dedos.

Trilhões de conexões

geneolhos

Isso acontece porque os neurônios formam trilhões de conexões dentro do cérebro e no começo essa rede fica um pouco bagunçada. Por isso, a ideia maluca de sentir o gosto de uma cor ou de cheirar um som, nessa fase, é completamente possível.  Significa que o cérebro é capaz de se adaptar a qualquer tipo de situação. E nos bebês essa flexibilidade não para de surpreender os médicos.

http://g1.globo.com/fantastico/quadros/mundo-secreto-dos-bebes/noticia/2015/01/recem-nascidos-enxergam-embacado-nas-primeiras-semanas-de-vida.html

Saiba mais: 

globo

Olhos são extensões especializadas do cérebro 

slide_2

­­­

Por volta da sétima semana de gestação, a visão começa a se desenvolver.

Ao nascer, a criança enxerga borrões, claros e escuros, e rostos e objetos que fiquem de 20 a 30 centímetros dos seus olhos.

slide_4

O alinhamento coordenado dos olhos ainda é difícil.

Virá com o desenvolvimento neurológico. O que mais chama a atenção do recém-nascido são formas redondas e cores contrastantes. O rosto da mamãe, sempre pertinho na hora de dar cuidados, é uma grande atração – fonte de comunicação, de afeto e de segurança para o bebê.

180px-accommodative_esotropia

Alcance da visão deve aumentar com a idade do lactente

No segundo mês, o alcance de visão do bebê aumenta para cerca de 50 centímetros. Ele consegue fixar o olhar, focar objetos, e tenta acompanhar movimentos.

6a00e551790e738833011570b55958970b-900wi

No terceiro mês, passará a ver imagens tridimensionais e será cada vez mais capaz de seguir objetos ou pessoas. No quarto mês, seu filho consegue reconhecer pessoas. Aos 6 meses, estará enxergando praticamente como um adulto.

11750738_905286012870038_4620736434967174498_n

De olho na brincadeira
Mês Estímulos legais para a visão
Primeiro Fale com o bebê de perto, para ele poder enxergá-la. Brinque com objetos redondos e de cores fortes.
Segundo Faça caretas para que ele tente imitar. Um móbile no berço vai encantá-lo.
Terceiro Segure-o em pé no colo, para ele observar melhor a movimentação ao redor.
Quarto Brinque de esconder o rosto e fazer aparecer novamente. Eles adoram.
Quinto Coloque brinquedos perto e longe do seu filho, para ajudá-lo a ampliar o campo de visão.
Sexto Estimule a curiosidade do bebê, deixando-o cercado por objetos coloridos e de texturas diferentes.

http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI998-15152,00.html

13813f1

O que diz a Oftalmologia Pediátrica?

Uma boa acuidade visual é importante no desenvolvimento físico e cognitivo normal da criança.

c521db213ce5418f92a5ea1d9eb97231

Um objeto, mesmo quando não é visto, existe e é reconhecido de forma diferente por crianças com acuidade visual normal e deficiente.

strabismus-heterotropia1

O desenvolvimento motor e a capacidade de comunicação são prejudicados na criança com deficiência visual porque gestos e condutas sociais são aprendidos pelo feedback visual.

Diagnóstico precoce

001f

O diagnóstico precoce de doenças que determinam prejuízo visual permite um tratamento efetivo, e quando não é possível tratar a doença ou a lesão é cicatricial, a prescrição de auxílios óticos e um programa de estimulação visual precoce permitem que a criança possa ter uma integração maior com seu meio.

diabeticretinopathy-1

É fundamental que o pediatra incorpore o exame oftalmológico ao seu exame do RN, que “olhe o olho” como olha deformidades físicas ou realiza uma manobra de Ortolani.

551e13_af20bc868afa417e8e20bc19e8e98b7b

Uma lanterninha e um oftalmoscópio direto é tudo o que o pediatra necessitará para realizar o exame: a lanterna para o exame externo e pesquisa dos reflexos fotomotores, e o oftalmoscópio para pesquisa do reflexo vermelho simultâneo dos dois olhos (Bruckner Test).

16532116-990x500_c

Reflexo vermelho alterado?

O exame deve ser feito na penumbra, com o oftalmoscópio colocado a aproximadamente  1 metro dos olhos da criança, observando-se o reflexo vermelho dos dois olhos simultaneamente.

cdr543553

Se for notado um reflexo diferente entre os olhos ou a presença de opacidade, esta criança deverá ser avaliada pelo oftalmologista com urgência, pois pode ter uma catarata congênita, retinoblastoma ou mesmo grandes diferenças de refração entre os olhos.

download

 

Estereopsia (visão binocular)

Os recém-nascidos geralmente não apresentam olhos alinhados nos primeiros dias de vida, pois o desenvolvimento da fixação monocular só está bem desenvolvida aos 2 meses, e a estereopsia ou visão binocular estará bem desenvolvida entre os 3 e 7 meses.

Esotropia congênita

_259_esotropia1

Raramente a esotropia congênita tem seu diagnóstico feito antes dos 6 meses de vida.

stock-vector-strabismus-defect-esotropia-exotropia-hypertropia-hypotropia-145790066

Wasilewski e colaboradores encontraram o desvio dos olhos em convergência mais frequentemente (24%), não sendo o esperado para esta faixa etária, mas não significando que esta criança seja ou será estrábica.

Diseases of the eye - strabismus. A variation of strabismus - Esotropia.

Sondhi e col., examinando 2.271 recém-nascidos nos primeiros dias de vida, observaram que aproximadamente 30% deles tinham olhos alinhados, 70% olhos divergentes, e menos que 1% olhos em convergência.

curso-de-oftalmologia-pediatrica-4-638

Glaucoma congênito
lentes-de-contacto-cosmeticas-ojos-anime6
O reflexo vermelho irá diagnosticar as doenças que comprometerem o eixo visual do olho, e o exame com a lanterna, a conjuntivite neonatal e o glaucoma congênito, deixando sem diagnóstico doenças graves.

glaucoma-presentacin-7-638

Um exame oftalmológico especializado, ainda no berçário, é recomendável nos RN que apresentaram trauma de parto, ou em crianças de famílias portadoras de retinoblastoma e outras doenças com transmissão genética.

h04

É imprescindível o exame no berçário em recém-nascidos prematuros e portadores de infecção congênita.

glaucoma-pressure

Retinopatia da prematuridade

A prevalência e a gravidade da retinopatia da prematuridade (RP) ainda são importantes.

roprop-415x233-rd1-enil

A RP é uma retinopatia proliferativa, com etiologia multifatorial, que compromete RN prematuros.

rop
Nos últimos anos, novas drogas e técnicas foram introduzidas no tratamento destas crianças, fazendo com que a mortalidade perinatal diminuísse,

f2-large

RN muito prematuros sobrevivessem, e a RP aumentasse em prevalência e gravidade proporcionalmente.

retinopathy-of-prematurity-6-638

Deve ser avaliado no berçário todo RNPT (recém-nascido pré-termo ou prematuro) com peso ao nascer inferior a 1.500g, principalmente os com peso inferior a 1.250g e/ou idade gestacional (IG) inferior a 34 semanas.

f6-large

Os RNPT que permanecerem em ventilação mecânica por mais de 20 dias, independente da IG, devem ser avaliados também.

O melhor momento para examinar

visao-do-bebe-olhos-verdes

O melhor momento para realizar o exame é controverso. Realiza-se entre 4 e 6 semanas de vida e repete-se a cada 1 ou 2 semanas, até que a retina complete sua vascularização.

Como os recém-nascidos com IG menor que 27 semanas ao nascer têm maior risco para RP, realiza-se o primeiro exame com 30 semanas de IG corrigida, independente da idade cronológica.

images

Infecções congênitas

As principais infecções congênitas com acometimento oftalmológico são a toxoplasmose, a rubéola e o citomegalovírus (CMV). O seu tratamento não depende dos achados do exame oftalmológico.

img_25_tn2

O exame oftalmológico auxilia a diferenciar as condições citadas, bem como a orientar o seu tratamento, uma vez que as manifestações clínicas na maioria das vezes são semelhantes, e o tratamento inicial nem sempre suficiente.

mag_ap_bab3_617_wide

Toxoplasmose

toxoplasma-gondii-13-638

A toxoplasmose é uma importante causa de baixa de visão em crianças.

slide_31

Mais de 82% dos indivíduos com infecção congênita, se não tratados durante o primeiro ano de vida, desenvolvem lesões coriorretinianas até a adolescência.

retinoblastoma4

O tratamento desses casos reduz para 58% a porcentagem de lesões coriorretinianas observadas. É importante ressaltar que o cisto do toxoplasma pode romper tardiamente, e a criança não saber informar sobre a doença.

slider-img3

Recomenda-se o exame de toda criança, mesmo quando o exame do berçário é normal, com 3 e 6 meses, exames semestrais até os 3 anos, e a seguir, anualmente.

ma-pmm-1107-criancas-da-red-54037859def6f

Citomegalovírus

A infecção por citomegalovírus (CMV) é comum na população geral e na maioria não acarreta lesão. Adquire importância clínica em imunodeprimidos e em RN infectados congenitamente.

maxresdefault-1

A infecção materna é subclínica em 90% dos casos. Aproximadamente 40% das mães com infecção primária transmitem para o feto, porém somente 10 a 15% têm a doença sintomática ao nascimento.

p_101420199

A doença retiniana é devastadora.

olho-humano-41

Os recém-nascidos com sorologia positiva para CMV devem ser avaliados semanalmente, no primeiro mês, e quinzenalmente até o quarto mês de vida.

retinoblastoma-symptoms

http://www.scielo.br/pdf/jped/v78n3/v78n3a03